Arábia Saudita suspende IPO da petrolífera estatal Saudi Aramco

O IPO da gigante energética saudita ,deveria avançar já no próximo ano, mas a agência Reuters avança que Riade cancelou os planos da entrada em bolsa.

A Arábia Saudita terá descartado os planos de colocar a petrolífera estatal, a Saudi Arabian Oil Company, em bolsa, segundo a notícia veiculada esta quarta-feira pela Reuters. O IPO da gigante energética saudita deveria avançar já no próximo ano.

A oferta pública inicial seria a maior de sempre e permitiria ao príncipe herdeiro Mohammed bin Salman reforma a economia saudita, passando a designada Saudi Aramco a estar avaliada em cerca de dois biliões de dólares (aproximadamente 1,73 mil milhões de euros).

Apesar de a Saudi Aramco não ter comentado, caso a informação da agência noticiosa se venha a confirmar, o fim do IPO será também o ponto final de mais de dois anos e meio de especulação no mercado, competição entre as bolsas a nível mundial, impasse entre entidades bancárias e antecipação regulatória.

A Rússia, que juntamente com a Arábia Saudita completa a dupla de maiores produtores de petróleo do mundo, chegou a mostrar interesse em entrar no IPO da Saudi Aramco. Depois de vários anos de rivalidade, os países uniram-se para entrarem num acordo de cortes de produção da matéria-prima, com vários outros países exportadores, para tentarem diminuir o excesso de oferta face à procura no mercado. A entrada em bolsa da empresa saudita chegou a ser vista como uma oportunidade para voltar a unir as potências.

Saudi Aramco muda de estatuto e entrada em bolsa fica mais perto

Ler mais

Recomendadas

Avaliação da ‘performance’ de uma estratégia de investimento

O retorno de uma estratégia de investimento tem sempre de ser ajustado ao risco incorrido. Esta é a primeira consideração de uma avaliação.

Do ministério das Finanças para governador do Banco de Portugal? “Já houve três precedentes, todos do PSD”

As passagens diretas entre o Terreiro do Paço e o supervisor bancário aconteceram durante os governos de Cavaco Silva, recordou Marques Mendes que garante que Mário Centeno vai assumir o cargo de governador ainda este ano. Dos três nomeados, apenas Miguel Beleza era ministro.

PremiumMargarida Marques: “A última coisa que queremos é um conflito institucional”

Correlatora para o Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 diz que o Parlamento Europeu não terá problemas em rejeitar proposta do Conselho Europeu, mas espera avanços após cimeira extraordinária.
Comentários