Armando Vara: “Na altura, créditos eram pão nosso de cada dia”

O ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos, Armando Vara, está a ser ouvido na segunda comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão do banco.

Quando Constança Urbano de Sousa confrontou Vara com o empréstimo do grupo Lena para comprar a Abrantina, o ex-ministro respondeu: “Havia algum cuidado dos administradores da Caixa não se porem a discutir uns com os outros em frente às direções. Isso daria uma ideia de divisão na Caixa. Não me lembro de ninguém ter suscitado algum problema”.

“Eu assumo todas as responsabilidades”, naquela altura e agora, acrescentou. O antigo administrador da CGD disse ainda que “na altura, créditos eram pão nosso de cada dia”.

Armando Vara – que se encontra detido desde janeiro deste ano após condenação no processo Face Oculta – foi nomeado administrador da CGD em 2006, para a equipa presidida por Carlos Santos Ferreira, tendo ambos depois transitado para o BCP em 2008.

O também antigo ministro Adjunto e da Juventude e Desporto do segundo governo de António Guterres é um dos 28 arguidos da Operação Marquês.
Dos arguidos deste processo, foram já ouvidos na comissão parlamentar de inquérito à CGD Joaquim Barroca (ex-administrador do grupo Lena) e Diogo Gaspar Ferreira (ex-administrador de Vale do Lobo).

Em 29 de maio foi dado a conhecer que o ex-primeiro-ministro José Sócrates, também arguido na Operação Marquês, responderá por escrito às questões dos deputados da comissão.

Na Operação Marquês estão também envolvidos Ricardo Salgado, Carlos Santos Silva, Henrique Granadeiro, Zeinal Bava, Bárbara Vara (filha de Armando Vara), Helder Bataglia, Rui Mão de Ferro e Gonçalo Ferreira, empresas do grupo Lena (Lena SGPS, LEC SGPS e LEC SA) e a sociedade Vale do Lobo Resort Turísticos de Luxo.

Ler mais
Relacionadas

Armando Vara recusa falar de Vale do Lobo e diz que a prisão é um “martírio” que o impediu de se preparar

Armando Vara está a ser ouvido na comissão de inquérito à Caixa. “Não irei responder a perguntas sobre Vale do Lobo”, disse.

Assista aqui à audição parlamentar de Armando Vara

Armando Vara está a ser ouvido na comissão parlamentar de inquérito à recapitalização da Caixa Geral de Depósitos. É o segundo banqueiro preso a ir à Assembleia da República.
Recomendadas
Debate António Costa Rui Rio

Costa agita “milhares de milhões de euros” se não houver aeroporto no Montijo e Rio alerta para emigração igual à soma do Porto com Viana do Castelo

Frente a frente entre o primeiro-ministro e o líder social-democrata envolveu riscos de indemnizações à ANA, emigração em série, impostos, saúde, justiça e educação.

Do whisky aos fatos de homem. Marcas de luxo europeias podem render mil milhões de dólares a Trump

A empresa LVMH, mais conhecida pela Louis Vuitton, está particularmente vulnerável aos impostos norte-americanos propostos por Trump, uma vez que detém dois produtos de luxo: bebidas e artigos de roupa.

Portugal condena de forma “veemente” o ataque às instalações petrolíferas da Arábia Saudita

Esta segunda-feira, os mercados acordaram com uma subida de 20% do preço do petróleo depois de se saber que as instalações da Aramco, a petrolífera estatal da Arábia Saudita, foi severamente afetada por um ataque de drones levado a cabo por um grupo de Houthis, do Iémen, e que são pró-Irão.
Comentários