PremiumArriva alerta para necessidade de subir salários

Multinacional alemã Deutsche Bahn demarca-se de outras operadoras de transporte público rodoviário de passageiros. Dona da TST aplaude a política de tarifas baixas aplicada pelo Governo, mas exige compensações.

A Arriva, empresa pertencente à multinacional alemã do setor dos transportes Deutsche Bahn, entende que a definição de tarifas para o setor é uma competência específica do Governo. “O Governo optou por uma política de mobilidade tendencialmente gratuita, não vou questionar se a tarifa é alta ou baixa. O Estado vai-me contratar para fazer esse serviço, e depois quero que o Estado me compense pelo meu custo industrial, para que a minha empresa seja economicamente viável e eu consiga pagar os ordenados adequados aos meus trabalhadores”, defende Pires da Fonseca, managing director da Arriva Portugal, em declarações exclusivas ao Jornal Económico.

“O processo das tarifas, do preço dos bilhetes, é um processo do Estado, não é do operador. No fundo, a nossa mensagem é de apoio a esta estratégia do Governo de fomentar uma mobilidade a preços acessíveis, que pensamos ser uma boa estratégia do Governo, mas alertando para a necessidade de fazer face ao problema de contratação de mão de obra para este setor”, alerta este responsável.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Covid-19: ‘Chef’ Vítor Sobral vai “acender uma velinha a Nossa Senhora de Fátima” para pagar salários

O Grupo Quina emprega cerca de 120 funcionários. Dois restaurantes foram encerrados, outros dois estão a funcionar em regime de ‘take away’, assim como as padarias. Vítor Sobral garante salários neste mês de março, mas não sabe como será no mês de abril.

Novo Banco vende “Rei dos Cogumelos” em plena crise

O Novo Banco, maior credor do grupo Sousacamp, com 49% dos créditos, acordou a venda do maior produtor ibérico de cogumelos ao Core Capital.

Covid-19: Kaeser garante assistência a equipamentos de ar comprimido de hospitais e da indústria

Além de cerca de três mil empresas do setor industrial, em Portugal a Kaeser trabalha com hospitais como o Grupo Trofa Saúde, Hospital Santo António, Hospital de Braga, Hospital de Santa Maria, Hospital de Gaia, Hospitais de Coimbra, Hospitais Lusíadas e Fundação Champalimaud.
Comentários