Arsène Wenger alerta: criação da Superliga europeia “destruirá a Premier League”

Quando questionado sobre se a criação da superliga europeia é uma decisão empresarial, Wenger responde que “atualmente vivemos um período onde os donos do clube são também eles investidores, ou seja, o principal objetivo deles é fazer dinheiro, e a superliga é uma maneira de o fazer”.

Arséne Wenger, ex-treinador do Arsenal FC, e um dos mais bem-sucedidos na Premier League, comentou a possível criação da Superliga europeia, dizendo que o objetivo é retirar a hegemonia à primeira liga inglesa. O treinador francês, atualmente sem clube, chega mesmo a afirmar que a Europa “não está preparada para isso”, segundo o “The Guardian”.

A Superliga europeia consiste num campeonato que junta alguns dos maiores clubes europeus, para disputarem uma competição semelhante ao que acontece com a Liga dos Campeões. As principais diferenças prendem-se com o formato. Uma das questões que motivou mais críticas é o facto de as equipas envolvidas não participarem nos respetivos campeonatos domésticos.

Para Arsène Wenger, a decisão final dependerá dos clubes ingleses e, caso estes queiram participar, considera que “destruirá a Premier League”. Ainda assim, o treinador francês diz não acreditar que “a Europa esteja preparada” para a mudança radical do futebol europeu.

Adicionalmente, quando questionado sobre se a criação da Superliga europeia é uma decisão empresarial, Wenger responde que “atualmente vivemos um período onde os donos do clube são também eles investidores, ou seja, o principal objetivo deles é fazer dinheiro, e a Superliga é uma maneira de o fazer”.

Recomendadas

De Amorim a Varandas: como o Sporting CP quebrou um jejum de 19 anos. Veja o “Jogo Económico”

Acompanhe o programa “Jogo Económico” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

Novo acordo entre Disney e LaLiga pelos direitos televisivos avaliado em 1,1 mil milhões de euros

Até à época 2028/29, os jogos da LaLiga serão transmitidos através do canal desportivo do grupo, “ESPN”, num acordo que renderá 145 milhões de euros por época.

De Amorim a Varandas: como o Sporting CP quebrou um jejum de 19 anos. Hoje há “Jogo Económico” às 19h00

Acompanhe o programa “Jogo Económico” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.
Comentários