As 20 empresas mais atrativas para trabalhar. Delta lidera top da Randstad

Segundo o Randstad Employer Brand Research, os sectores mais atrativos para trabalhar em Portugal são as tecnologias de informação e consultoria, a saúde, turismo, acomodação e lazer.

Foto cedia

A Delta Cafés, de Rui Nabeiro, lidera o top 20 de empregadores de 2021, uma subida de cinco lugares face a 2020. Seguem-se 2. ANA – Aeroportos de Portugal; 3. PWC; 4. OGMA – indústria aeronáutica de Portugal; 5. RTP – Rádio e Televisão de Portugal; 6. Ikea Portugal; 7. Banco de Portugal; 8. Nestlé; 9. Nokia; 10. Farfetch; 11. Deloitte; 12. Volkswagen Group Services; 13. Corticeira Amorim; 14. Fujitsu Technology Solutions; 15. Siemens; 16. TAP – Transportes Aéreos Portugueses; 17. The Navigator Company; 18. Bosch; 19. Critical Software; e 20. EDP.

 

“Os resultados deste ano já refletem o impacto da pandemia na percepção dos portugueses, dando destaque a marcas que se mostraram muito ativas e próximas dos seus colaboradores, como é o caso da Delta Cafés. No mesmo sentido e apesar do impacto da pandemia em sectores como o turismo e aviação vemos algumas destas marcas “sobreviver” a este embate pela forma como geriram a crise”, afirma José Miguel Leonardo, CEO da Randstad Portugal.

Rui Miguel Nabeiro, administrador do grupo Nabeiro – Delta Cafés, destaca, por seu turno: “num ano tão desafiante como foi o de 2020, e que continua a ser 2021, o bem-estar e a segurança de quem trabalha connosco tem sido a nossa maior preocupação. Sentir que as iniciativas implementadas não só deram resultados mas que também são reconhecidas pela maioria dos portugueses, deixa-nos a responsabilidade acrescida de fazer mais e melhor no desenvolvimento e crescimento das nossas pessoas”.

O Randstad Employer Brand Research (REBR) 2021, estudo independente de employer branding realizado pela Kantar, analisa as principais tendências do mercado de trabalho e dá a conhecer as empresas e sectores mais atrativos para trabalhar em 34 países, incluindo Portugal. Os sectores mais atrativos para trabalhar no nosso país são as TI e consultoria, saúde e turismo, acomodação e lazer.

 

                                                 Empresas mais atrativas para trabalhar por sector de atividade

Automóvel 1- Grupo Salvador Caetano 2 – Volkswagen autoeuropa  3 – Peugeot Citröen

Aviação 1 ANA – Aeroportos de Portugal 2 OGMA – indústria aeronáutica de Portugal 3 TAP – Transportes Aéreos Portugueses

Banca  1 – Banco de Portugal  2 – Caixa Geral de Depósitos  3 – Santander

Construção 1 – Afavias – engenharia e construções 2 – Conduril – Engenharia  3 – Casais – engenharia e construção

Consultoria 1 – PWC 2 – Deloitte  3 – Fujitsu Technology Solutions

Distribuição  1 – Lidl  2 – Jerónimo Martins  3 – Modelo Continente

Energia 1 – EDP 2 – EFACEC 3 – Galp

Setor FMCG e indústria alimentar  1 – Delta Cafés  2 – Nestlé  3 – Sumol+Compal

Indústria 1 – Corticeira Amorim 2 – The Navigator Company 3 – Bosch

Indústria têxtil e do calçado 1 – Grupo MoreTextile (Home concept) 2 – Gabor Portugal – indústria de calçado 3 – Ecco

Media 1 – RTP – Rádio e Televisão de Portugal 2 – Media Capital 3 – Cofina

Restaurantes e catering 1 – Grupo Trivalor 2 – Uniself – sociedade de restaurantes 3 – Grupo Ibersol

Retalho 1 – Ikea Portugal 2 – Fnac 3 – Decathlon

Saúde 1 – Nephrocare 2 – Hospital da Luz 3 – Hovione

Setor dos serviços 1 – Volkswagen Group Services 2 – Grupo BenSaude 3 – Sonae

Seguros 1 – Tranquilidade 2 – Fidelidade – companhia de seguros 3 – Generali

Tecnologias de informação 1 – Nokia 2 – Farfetch 3 – Siemens

Telecomunicações 1 – Vodafone 2 – MEO 3 – NOS

Transportes 1 – Patinter – Portuguesa de automóveis transportadores 2 – DHL 3 – Luís Simões

Turismo, acomodação e lazer 1 – Pestana Hotel Group 2 – Hotéis Real 3 – Vila Galé

Recomendadas

Transição verde requer apoios nos planos nacionais

O objetivo de atingir uma economia europeia neutra em emissões de carbono até 2050 exige a inclusão do sector dos transportes nos planos nacionais de recuperação, advoga um consórcio do ramo, dada a forte inovação e modernização necessárias.

G7 comprometem-se em fornecer mais de mil milhões de doses de vacinas anti-Covid

O objetivo será um de fornecer doses aos países mais desfavorecidos cujo o acesso às vacinas seja mais difícil. Distribuição deverá acontecer até ao próximo ano.

Crise e dois orçamentos marcam primeiro ano de João Leão à frente das Finanças

Em junho de 2020, o então secretário de Estado do Orçamento era um governante discreto, nome pouco conhecido da opinião pública, quando foi escolhido para ministro das Finanças.
Comentários