Associação de Indústria, Comércio e Turismo do Porto Santo em negociações para conceder micro-créditos a empresários

Depois da tomada de posse, a 27 de maio deste ano, a AICTPS já criou um gabinete de apoio aos empresários e já auscultou perto de duas dezenas deles.

A Associação de Indústria, Comércio e Turismo do Porto Santo (AICTPS), que já conta com mais de 40 associados em pouco mais de um mês de existência, está em negociações com uma instituição bancária para a concessão de micro-créditos para os empresários da ilha.

A AICTPS, dividida em seis mesas (Agricultura e Pescas, Serviços e Alojamento Local, Restauração e Similares, Comércio Local, Cultura Animação e Eventos, Hotelaria e Turismo), está a promover o I Festival Gastronómico, que ainda decorre, através da meda de Restauração e Similares.

“Vamos corporizar o ‘Porto Santo Biz 4.0’ que tem por objetivo projetar a Ilha Dourada para a economia de resiliência do futuro”, destaca o presidente da Associação, Miguel Velosa.

Depois da tomada de posse, a 27 de maio deste ano, a AICTPS já criou um gabinete de apoio aos empresários e já auscultou perto de duas dezenas deles.

“A ideia é ouvir as suas preocupações e ajudá-los nas candidaturas a apoios para os seus negócios. Uma espécie de Núcleo de Apoio à Dinamização do Investimento, com um olhar abrangente para vários incentivos públicos e privados designadamente da banca, IDE (Instituto de Desenvolvimento Empresarial), Proderam (Programa de Desenvolvimento Rural), FSE (Fundo Social Europeu) e  IDR (Instituto de Desevolvimento Regional)”, salienta Miguel Velosa.

Neste sentido, o presidente da Associação refere que durante os dias 19 e 20 de junho os empresários reuniram com o corpo técnico de consultores da AICTPS para dar-lhes apoio local na divulgação e resolução referente aos apoios ADAPTAR-RAM, apoios ao Covid-19, apoios ao lay-off e acesso a Fundos Comunitários.

Ler mais
Recomendadas

38% das empresas da Madeira reportam redução superior a 50% no volume de negócios

37% das empresas reportou ter existido um aumento no volume de negócios, quando se compara a 1.ª quinzena de junho com a 2.ª quinzena de maio.

Pandemia mostrou que a Madeira precisa de autonomia mais ampla, diz presidente do Governo Regional

O presidente do executivo madeirense disse ficou evidente aos olhos de todos, sobretudo no início desta crise pandémica, “quão necessário é assegurar para a nossa região uma autonomia mais ampla, que proporcione maiores poderes de decisão aos nossos órgãos de governo próprio”.

Madeira: inscrições no centro de emprego crescem 6%

As ofertas de emprego desceram 71% em termos homólogos, enquanto que as inserções no mercado de trabalho do longo de maio caíram 45%.
Comentários