Atividade das empresas de reabilitação urbana acelera crescimento em setembro

O nível de atividade na reabilitação urbana acelerou o crescimento em setembro para 11,0% em termos homólogos, face aos 5,6% do mês anterior, tendo o índice da carteira de encomendas aumentado 7,8%, informou esta segunda-feira a AICCOPN.

“Em setembro de 2021, os dados obtidos no inquérito mensal ao mercado da reabilitação, realizado pela AICCOPN [Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas] junto dos empresários do setor que atuam neste segmento permitem constatar uma aceleração da trajetória de crescimento do nível de atividade das empresas, o qual cresce 11,0%, em termos homólogos, quando no mês anterior tinha sido de 5,6%”, refere a associação em comunicado.

Relativamente ao índice da carteira de encomendas, indicador que mede a opinião dos empresários relativamente ao volume de obras em carteira, aumentou 7,8% em setembro face ao mesmo mês de 2020, uma variação “ligeiramente inferior” aos 8,3% registados no mês de agosto.

Quanto à produção contratada, ou seja, o tempo assegurado de laboração a um ritmo normal de produção, aumentou para 9,7 meses, “acompanhando a evolução positiva dos índices relativos ao nível de atividade e carteira de encomendas”.

Recomendadas

Sonae, SAP e Nestlé lideram programa europeu de requalificação de profissionais

De acordo com o comunicado divulgado esta sexta-feira, a primeira ação de formação será liderada pela Nestlé, dirigindo-se à requalificação de profissionais para o setor da Indústria. A formação para Técnicos de Manutenção irá arrancar em janeiro de 2022 no Serviço de Formação do Porto do IEFP e terá a duração aproximada de seis meses.

Teletrabalho. CES, parceiros sociais e Escola Nacional de Saúde vão estudar impacto do trabalho remoto

Explica o Conselho Económico e Social em comunicado que este projeto “tem como objetivo compreender de que forma o teletrabalho pode afetar a saúde mental e física dos funcionários e, indiretamente, o bem-estar no trabalho, a organização das empresas e a sua produtividade”.

Ordem dos Economistas. Veja ou reveja a entrevista a António Mendonça, novo bastonário da Ordem

A 7 de outubro, o então candidato a bastonário destacou em entrevista ao JE que o objetivo da sua candidatura passava por mudar a Ordem, prestigiar os economistas e colocar esses profissionais ao serviço do crescimento económico do país, nomeadamente no que diz respeito ao acompanhamento e monitorização do Plano de Recuperação e Resiliência. António Mendonça foi eleito esta sexta-feira, numa corrida eleitoral que contou com a presença de Pedro Reis.
Comentários