Atividade industrial catalisa dia de ganhos na Europa. PSI-20 acompanha em alta

O principal índice bolsista português fechou a sessão desta segunda-feira a subir 1,85% para 4,789.11 pontos, à semelhança das congéneres europeias, perante a estabilidade nas ‘yields’ da dívida soberana nos EUA, cuja subida pressionou o sentimento na semana passada.

Cristina Bernardo

O principal índice bolsista nacional encerrou a sessão desta segunda-feira em alta, impulsionado pelos ganhos do sector da banca e principais cotadas energéticas. Assim, o PSI-20 fechou a subir 1,85% para 4,789.11 pontos, à semelhança das congéneres europeias, perante a estabilidade nas yields da dívida soberana nos EUA, cuja subida pressionou o sentimento na semana passada.

Embora os Correios de Portugal (CTT) sejam a empresa do sector postal que mais reclamações registou em 2020, a empresa liderada por João Bento encerrou a sessão a subir 4,40% para 2.61 euros. Atrás, surge a Ibersol que ganhou 3,85% para 5.96 euros indo em linha com a Sonae que cresceu 1,40% para 0.6895 cêntimos.

Os ganhos com maior peso registam-se entre o Banco de Comercial Português (BCP), que valorizou 2,47% para 0.1201 cêntimos, e a EDP que subiu 1,56% para 4.82 euros. Já a Galp subiu 3,36% para 9.60 euros no fecho da sessão de hoje, enquanto que a EDP Renováveis ganhou 3,03% para 18.66 euros.

Destaque para a Monta-Engil que cresceu 2,05% para 1.494 euros depois de ter vencido um contrato de 150 milhões de euros na Polónia, que compreende a reabilitação da autoestrada S19 entre o nó de Lubartów Pólnoc e o nó de Lublin Rudnik. Este projeto vai decorrer durante 36 meses.

Em sentido contrário, surge a Novabse que caiu 1,07% para 3.700 euros a par com a Nos que desvalorizou 0,87% para 2.75 euros.

Na vizinha Espanha, o IBEX 35 subiu 1,85% para 8,377.00 pontos, enquanto em França, depois da condenação de três anos do ex presidente francês Nicholas Sarkozy, o Cac40 ganhou 1,57% para 5,792.79 pontos. Na Alemanha, o DAX valorizou 1,64% para 14,012.35 pontos, traduzindo o sentimento do principal índice bolsista europeu: o Euro Stoxx 50 ganhou 1,95% para 3,707.45 pontos depois de terem sido revelados os dados de atividade industrial de fevereiro que mostraram uma robustez acima do previsto tanto na zona euro como do outro lado do Atlântico e foram um catalisador nos mercados esta segunda-feira.

Já fora da União Europeia, o FTSE 100, em Londres, também acompanhou as valorizações, saltando 1,59% para 6,586.70 pontos.

Ler mais

Recomendadas

Crescimento na atividade de serviços não anima bolsas europeias. PSI-20 fecha no ‘vermelho’

Assim, o PSI-20 recuou 0,21% na sessão desta sexta-feira, para 5.000,29 pontos, com a EDP e o BCP a representarem as maiores desvalorizações.

“Mercados em Ação”. “Dólar? Mercados começaram a acreditar na Fed”

“Isto está a acontecer sobretudo porque os mercados mudaram um bocadinho de atitude e começaram a acreditar no que a Fed tem vindo a dizer”, realçou o analista sénior Ricardo Evangelista do programa da JE TV.

Wall Street abre mista à espera de mais dados sobre a economia norte-americana

O índice industrial Dow Jones arrancou a destoar do ‘verde’ dos restantes, mas cerca de 30 minutos depois do toque do sino em Wall Street já subia 0,06% para 33.836,82 pontos.
Comentários