Aulas vão arrancar sem o reforço prometido de mais mil funcionários

O início das aulas está marcado para entre 10 e 13 de setembro mas o reforço prometido pelo Ministério da Educação em fevereiro pode só chegar em outubro.

O ano letivo 2019-2020 tem início marcado para daqui a três semanas, entre 10 e 13 de setembro, e o reforço prometido de mais mil funcionários pelo Ministério da Educação no início do ano ainda não chegou às escolas, noticia o Jornal de Notícias, esta quarta-feira, 21 de agosto.

O presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamento e Escolas Públicas, Filinto Lima, disse à mesma publicação que os concursos de vinculação só estarão concluídos no mês de outubro, um mês após o início das aulas. O Ministério da Educação admitiu que 60 escolas ainda não deram início ao procedimento de contratação.

Filinto Lima revela que o processo se encontra atrasado e que as provas de conhecimento e avaliação psicológica estão a ser agendadas para o princípio de setembro.

Tiago Brandão Rodrigues prometeu um reforço de 1.067 assistentes operacionais para as escolas, sendo que em fevereiro chegaram a classificar este mesmo reforço como “inédito”, algo que Associação Nacional de Diretores de Agrupamento e Escolas Públicas e a Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais consideram “insuficiente”.

Relacionadas

Testes psicológicos aos auxiliares das escolas podem travar contratações

“Até parece que são pessoas que vêm ganhar muito dinheiro, mas não, vão ganhar o salário mínimo da função pública”, alerta o presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas.

PCP reclama reforço de auxiliares para alunos ainda este ano

Comunistas recomendam ao Governo a revisão em 2018 do rácio de auxiliares de ação educativa da Escola Pública no sentido do seu reforço. No projecto de resolução que deu entrada no Parlamento, PCP alerta que “fazem falta ainda milhares de auxiliares a tempo inteiro.
Recomendadas

Baixas para assistência aos filhos vão ser pagas a 100%

Em entrevista ao jornal “Público”, a ministra do Trabalho e da Segurança Social afirma que o Governo vai criar condições para os “jovens terem filhos mais cedo”. Todas as famílias com um segundo ou mais filhos até três anos de idade terão direito a um cheque para apoio da creche.

Carlos Zorrinho: “Uns ‘Estados Unidos da Europa’ era uma ideia mobilizadora; hoje defendo outro processo”

O eurodeputado eleito pelo PS considera que a União Europeia (UE) tem de “inspirar os povos”, com o seu modelo democrático e social, “baseado na cooperação e no respeito pelos cidadãos”, mas alerta que é “necessário haver menos egoísmos pessoais”. Em entrevista ao Jornal Económico, Carlos Zorrinho fala ainda de um novo modelo de cooperação entre os Estados-membros da UE e sobre o combate que deve ser feito ao populismo e nacionalismo. Sobre as primárias no PS para eleger um novo secretário-geral, espera “que se cheguem muitos à frente” e garante: “nunca vou deixar de ser político”.

Vinte e seis presidentes de câmara do PS contra subida do IVA nos bilhetes das touradas

Municípios com atividades taurinas apelam ao Ministério da Cultura para que reverta subida da taxa na discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2020. E exigem “direito à cultura em igualdade de circunstâncias, independentemente dos gostos pessoais de cada um”.
Comentários