Autarcas de Tondela acusados de peculato e falsificação de documento

O presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, e o seu vice-presidente, Pedro Adão, do PSD, foram acusados pelo Ministério Público de crimes que terão ocorrido entre 2010 a 2017.

O presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, e o seu vice-presidente, Pedro Adão, foram acusados pelo Ministério Público (MP) dos crimes de peculato e falsificação de documento, que terão ocorrido entre 2010 a 2017.

“Foi requerida a perda de mandato relativamente aos dois arguidos, os quais, atualmente, exercem novas funções como titulares de órgãos políticos”, pode ler-se num comunicado colocado hoje no sítio da Internet da Procuradoria-Geral Distrital de Coimbra.

O MP do Departamento de Investigação e Ação Penal de Coimbra deduziu acusação contra os dois autarcas social-democratas, imputando a José António Jesus a prática de um crime de peculato e de dois crimes de falsificação de documento e a Pedro Adão de um crime de peculato e de um crime de falsificação de documento.

“Em causa estão pedidos de ajudas de custo por alegadas deslocações efetuadas em viaturas próprias, quando as deslocações em causa tinham, na realidade, sido efetuadas em viaturas da própria autarquia”, refere o comunicado.

Contactado pela agência Lusa, José António Jesus disse que “esta situação é decorrente do processo que o Ministério Público tinha em curso e no qual sempre houve a máxima colaboração do município, com a maior disponibilidade, para o esclarecimento da verdade”.

“Será sempre esta a postura que iremos manter. Com consciência tranquila, aguardaremos o desenvolvimento do processo”, frisou.

A posição de José António Jesus é subscrita por Pedro Adão. No início do ano, durante uma reunião de Câmara, os autarcas anunciaram que já tinham devolvido o dinheiro que terão recebido indevidamente: José António Jesus entregou 11.099,76 euros e Pedro Adão 10.144,68 euros.

Durante a investigação, o Ministério Público foi coadjuvado pela Diretoria do Centro da Polícia Judiciária.

Ler mais
Recomendadas

Rui Tavares: “Senti a vergonha alheia dos outros. Há um erro de comportamento pós-eleitoral de Joacine”

Um dos fundadores do Livre considera que o comportamento de Joacine Katar Moreira mudou após ter sido eleita deputada.

Baixas para assistência aos filhos vão ser pagas a 100%

Em entrevista ao jornal “Público”, a ministra do Trabalho e da Segurança Social afirma que o Governo vai criar condições para os “jovens terem filhos mais cedo”. Todas as famílias com um segundo ou mais filhos até três anos de idade terão direito a um cheque para apoio da creche.

Carlos Zorrinho: “Uns ‘Estados Unidos da Europa’ era uma ideia mobilizadora; hoje defendo outro processo”

O eurodeputado eleito pelo PS considera que a União Europeia (UE) tem de “inspirar os povos”, com o seu modelo democrático e social, “baseado na cooperação e no respeito pelos cidadãos”, mas alerta que é “necessário haver menos egoísmos pessoais”. Em entrevista ao Jornal Económico, Carlos Zorrinho fala ainda de um novo modelo de cooperação entre os Estados-membros da UE e sobre o combate que deve ser feito ao populismo e nacionalismo. Sobre as primárias no PS para eleger um novo secretário-geral, espera “que se cheguem muitos à frente” e garante: “nunca vou deixar de ser político”.
Comentários