Autoagendamento para maiores de 20 anos deve arrancar para a semana

O responsável pela task-force à frente do processo de vacinação pediu paciência aos jovens nesta faixa etária e considerou que a campanha tem decorrido dentro da normalidade.

Manuel de Almeida/Lusa

O autoagendamento para a vacinação contra a Covid-19 dos jovens a partir dos 20 anos deverá arrancar para a semana, revelou esta quarta-feira o coordenador da task-force responsável pelo processo, o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, que pediu ainda alguma paciência a esta faixa etária.

O responsável pelo grupo de trabalho à frente do processo de vacinação reiterou o objetivo de ter pelo menos 70% da população com a primeira dose da vacina até 15 de agosto, sendo que a campanha de vacinação terminaria, nesta calendarização, no final de setembro. O vice-almirante explicou ainda que a vacinação deve ser vista como “uma espécie de onda”, referindo-se às oscilações no número de vacinas administradas semanalmente.

“Nas últimas duas semanas vacinámos muito, agora vacinamos menos e depois haverá um período em que vamos voltar a vacinar mais. Faz parte do processo”, referiu, citado pela agência Lusa.

Sobre o processo de autoagendamento, Gouveia e Melo considera que este está a funcionar dentro da normalidade, que passa pela adaptação do número de vagas disponíveis em cada região consoante a evolução do processo de vacinação naquela zona e no resto do país, de forma a manter um equilíbrio geográfico ao longo do território.

Recomendadas

Sindicatos reúnem-se com Governo para debater insolvência da Groundforce

A reunião, por videoconferência, deverá contar com a maioria das estruturas sindicais representadas na empresa, conta com a presença do secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Hugo Mendes, e tem como objetivo informar os trabalhadores sobre o processo. 

Ilha de Santo Antão lidera cobertura da vacinação em Cabo Verde

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, e representantes de partidos políticos apelaram na segunda-feira à adesão da população à campanha de vacinação contra a covid-19, sobretudo na ilha de Santiago, onde o processo está mais atrasado.

Jovens saudáveis dos 12 aos 15 anos têm que esperar por ‘task force’ para vacinação

A DGS determina que as crianças com idades entre os 12 e os 15 anos que tenham cancro ativo, diabetes, obesidade, insuficiência renal crónica estão entre as que devem ser vacinadas prioritariamente contra a covid-19.
Comentários