Autor
Lígia Simões
lsimoes@jornaleconomico.pt
Artigos

Covid-19: Sindicato pede ao Governo a requisição civil dos profissionais e estabelecimentos do SAMS

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) pediu à ministra da Saúde a requisição civil de todos os estabelecimentos de saúde geridos pela direção clínica dos serviços médicos dos bancários, para auxiliar na mitigação da pandemia da doença covid-19. Pedido de requisição estende-se a todos os trabalhadores de saúde e outros, bem como a prestadores de serviço habituais.

Respostas rápidas: Saiba como funciona o regime simplificado de lay-off para as empresas

O diploma do Governo prevê várias medidas para “apoiar a manutenção dos postos de trabalho e a evitar despedimentos por razões económicas”. Saiba o que está em causa

AHRESP apela a reforço de medidas excepcionais para manter vivos a restauração e o alojamento

Setor reclama apoio direto à tesouraria de todas as empresas, através do pagamento de salários, das carências no pagamento de rendas, impostos como o IVA durante seis meses e contribuições com a carência no pagamento da TSU a aplicar a todas as empresas. E ainda o urgente acesso e aplicação do lay off, do cumprimento das responsabilidades do Estado para com os agentes económicos, são algumas das propostas da AHRESP.

Lesados do Banif vão exigir indemnização de 250 milhões à TVI

Associação de lesados aguarda desfecho do julgamento da TVI para avançar com ação cível contra a estação com pedido de indemnização milionária.

CGTP reclama apoio extraordinário para pais durante as férias da páscoa

Central sindical defende que é necessário ”garantir de imediato” o apoio extraordinário a todas as famílias durante as férias escolares. CGTP reclama ao Governo que estende apoio enquanto escolas estiverem fechadas, numa medida em que os trabalhadores que precisem de ficar em casa para cuidar dos filhos até 12 anos ganham 66% do seu ordenado médio e que deixa-se de aplicar a partir de 30 de março.

Angola deve pedir ajuda ao FMI e não emitir mais obrigações do tesouro, defendem analistas

Analistas europeus defendem que vai ser difícil a Angola obter novos créditos através da emissão de obrigações do tesouro em euros. E defendem que país devia centrar esforços em obter fundos de emergência do FMI e dialogar com a China para tentar resolver o fosso financeiro que se antecipa para o pagamento de dívidas dado o colapso do preço do petróleo.
Ver mais artigos