Banco de Inglaterra mantém taxas de juro e sobe perspetiva de crescimento em 2021 para 7,25% (com áudio)

O banco central de uma das economias mais afetadas pela Covid-19 em 2020 mostrou-se otimista quanto à performance este ano, dada a evolução do programa de vacinação que tem levado a uma situação pandémica mais controlada.

O Banco de Inglaterra anunciou esta quinta-feira que irá manter inalteradas as taxas de juro de referência para a economia, ainda que tenha revisto as perspetivas de crescimento para o ano em curso, à boleia de um programa de vacinação que tem permitido um maior controlo da pandemia.

A instituição reguladora do sistema financeiro britânico reviu em alta as previsões de crescimento do PIB em 2021, que coloca agora em 7,25%. Na sua análise anterior, este indicador estava projetado em 5%, depois da economia britânica ter sido fortemente atingida pela Covid-19 em 2020, levando a uma queda no produto de 10%.

A decisão de rever as projeções é justificada pela evolução favorável da pandemia no país, que tem levado a cabo um programa de vacinação expedito e substancialmente mais acelerado do que os seus congéneres continentais. O Reino Unido reportou esta quarta-feira ter administrado mais de 50 milhões de doses da vacina, sendo que quase 16 milhões de pessoas tomaram já a segunda dose, completando o plano.

Já no que toca às taxas de juro de referência, estas manter-se-ão nos 0,1%, um mínimo histórico para o país. O banco central fez ainda saber que deixou inalterado o seu programa de compra de ativos, que almeja a um volume de 895 mil milhões de libras (1,035 biliões de euros).

O Banco de Inglaterra mostra-se assim comprometido a manter o apoio à recuperação económica no país, tal como tem sucedido nos EUA e na zona euro.

Recomendadas

Bitcoin volta a cair e vale menos 46% do que o recorde de abril

Alguns analistas apontam para o facto de as autoridades norte-americanas terem conseguido recuperar grande parte do resgate pago pela Colonial Pipeline, em bitcoin, ao Dark Side, o grupo de piratas informáticos que atacou o software que gere o oleoduto da empresa, segundo a “Bloomberg”.

PremiumBolsas europeias renovaram máximos históricos

A última quinzena de maio e o início de junho trouxeram renovação de máximos na Europa, mas em Wall Street já se começa a ver a lateralização.

Wall Street fecha semana no ‘verde’ com recorde do S&P 500

As tecnológicas destacaram-se nesta sessão. Já a Tesla deslizou 0,07% para 609,71 dólares pouco depois de ter revelado o seu novo modelo S Plaid, uma versão de ponta do sedan desportivo.
Comentários