Banco Europeu de Investimento financia investimentos de 463 mil milhões na União Europeia e Portugal é um dos beneficiários

O Banco Europeu de Investimento (BEI) vai financiar com 84,6 mil milhões de euros investimentos na União Europeia (UE), que deverão mobilizar um total de 463 mil milhões, sendo Portugal um dos principais países beneficiários, anunciou esta sexta-feira Bruxelas.

Em comunicado, a Comissão Europeia explica que, “após a reunião do Conselho de Administração do BEI, o Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos do Plano de Investimentos para a Europa deverá agora gerar 463 mil milhões de euros em investimentos adicionais na UE”, tendo em conta as contas de Bruxelas.

Em causa estão as “operações [agora] aprovadas no âmbito do Plano de Investimentos para a Europa, que representam 84,6 mil milhões de euros em financiamento” do BEI, acrescenta o executivo comunitário.

Ao todo, a Comissão Europeia estima que 1,1 milhões de ‘startups’ e pequenas e médias empresas beneficiem deste financiamento agora aprovado.

Portugal é, atualmente, o terceiro Estado-membro da UE que mais beneficia deste financiamento e com mais investimento gerado ao abrigo deste apoio comunitário, logo a seguir à Grécia e à Estónia.

Dados publicados no ‘site’ da Comissão Europeia referem que, ao todo, o país já recebeu 2,7 mil milhões de euros em financiamento do BEI ao abrigo deste plano criado em 2015.

Por sua vez, este financiamento já gerou 10 mil milhões de euros em investimentos em Portugal, montante que tem em conta o apoio do BEI e o dinheiro aplicado pelos promotores dos projetos (privados ou públicos).

Ler mais

Recomendadas

Exportações dos países lusófonos para a China sobem 0,06% em 2019

As exportações dos países de língua portuguesa para a China subiram 0,06% em 2019, em comparação com o ano anterior, de acordo com os Serviços da Alfândega chineses.

PremiumEstivadores avançam para greve total para durar até ao final de março

Sindicato dos Estivadores apresentou novo pré-aviso de greve, transformando a paralisação parcial em greve geral ao trabalho no porto da capital e prolongando o prazo até ao final do mês de março.

Ministério das Finanças manteve cativos 421,4 milhões de euros em 2019

Do montante de 421,4 milhões de euros de cativos registados em dezembro, “cerca de três quartos incidem essencialmente sobre despesas financiadas por receitas próprias, as quais dependem da respetiva arrecadação para se poderem concretizar, o que altera a natureza destes cativos”, lê-se no documento.
Comentários