PremiumBanco gerido por portugueses apoia Mota-Engil na Costa do Marfim

A construtora é o maior investidor nacional no país africano, que volta a ter uma embaixada portuguesa, e tem apoio do BDA, liderado por Vasco Duarte Silva.

Um banco gerido por portugueses na Costa do Marfim está a apoiar a Mota-Engil, maior empresa portuguesa a investir no país. É o Banco de Abidjan (BDA), que foi fundado em 2017 pela holding BDK Financial Group (BDK FG) – especialista na região da UEMOA (União Económica e Monetária da África do Oeste) – e que tem na sua liderança Vasco Duarte Silva.

O tema assume especial relevância depois da visita do Presidente da República, na qual anunciou que Portugal vai reabrir a embaixada em 2020. Este é um dos países africanos em que o Governo português aposta para internacionalizar a economia, segundo disse à Lusa o secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, que acompanhou Marcelo Rebelo de Sousa na visita.

“O BDA quer ser o parceiro de referência das empresas portuguesas na Costa do Marfim, através da larga experiência e relações da equipa de gestão de Lisboa”, explicou ao Jornal Económico Vasco Duarte Silva.  O Jornal Económico sabe que o banco de Abidjan está a apoiar a Mota-Engil nos seus investimentos na Costa do Marfim. A Mota-Engil é a empresa portuguesa com maior presença na região.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

Deutsche Bank quer fechar 100 balcões nos próximos anos na Alemanha

O Deutsche Bank possui atualmente cerca de 500 agências bancárias próprias, além das 800 da sua subsidiária Postbank, e, no final da reestruturação, pretende ter cerca de 400 balcões, sem adiantar quantos trabalhadores serão abrangidos por este processo.

António Horta-Osório alerta para a importância de manter a saúde mental

Num testemunho pessoal, o ainda presidente do Lloyds contou como a sua experiência permitiu a criação de programas de desenvolvimento pessoal e bem-estar mental para executivos e colaboradores do banco britânico.
Isabel Guerreiro Santander

Quem é a portuguesa que vai liderar o digital do Grupo Santander na Europa

Isabel Guerreiro ajudou o Santander Portugal a aumentar a base de clientes digitais, que somavam 866 mil no final de junho, o que correspondeu ao um crescimento anual de 14,5%.
Comentários