PremiumBancos devem ter especialistas em segurança cibernética nas administrações

Numa altura em que os bancos lançam App de Open Banking, o tema da cibersegurança ganha um novo protagonismo. Jorge Alcobia, CEO da Multicert, fala do papel dos mecanimos de segurança das operações bancárias digitais.

A Multicert, empresa líder na área das soluções de cibersegurança, aderiu ao programa Open Banking Europe, uma iniciativa europeia que promove a inovação, competitividade e eficiência com o objetivo de tornar os pagamentos online mais seguros. Jorge Alcobia, CEO da Multicert, em declarações ao Jornal Económico, defende que é preciso reforçar a segurança e competitividade do sector dos pagamentos online.

A cibersegurança é uma área indissociada do open banking porque ao garantir a segurança das transações bancárias digitais, ajuda a manter a confiança que é um ativo importante no sistema bancário.“A Multicert fornece às entidades financeiras devidamente autorizadas os certificados digitais necessários para que possam interligar-se umas com as outras e fornecer serviços de pagamentos inovadores, como agregação de contas, consulta de saldos, pagamentos, etc., sempre com o consentimento do titular”, diz o CEO da Multicert. “O desenvolvimento de um sistema seguro de pagamentos online é apenas mais um passo numa estratégia de protecção dos legítimos interesses dos seus utilizadores”, defende.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Banco de Portugal vai sujeitar diretores do risco, compliance e auditoria ao ‘Fit & Proper’

Está em consulta pública até ao final de março um projeto de alteração de Aviso do Banco de Portugal que vai rever os requisitos aplicáveis em matéria de governo interno dos bancos. Entre as principais novidades introduzidas pelo regulador, destaca-se o alargamento do processo de avaliação e adequação diretores do risco, de compliance e de auditoria interna, e um relatório anual de autoavaliação dos bancos sobre o cumprimento das regras de controlo interno.

PSD junta-se à esquerda para limitar cobrança de comissões bancárias

A medida consta de um projeto de lei entregue pelos social-democratas na Assembleia da República, que prevê que os primeiros cinco movimentos mensais feitos através da MB Way bem como a emissão do distrate no final do contrato de crédito sejam gratuitos.

Carlos Costa quer mais controlo sobre clientes de risco e aperta cerco à gestão dos grandes devedores

O Banco de Portugal definiu que as políticas de cada banco terão de ser entregues até ao dia 30 de junho.
Comentários