BCE multa banco francês Crédit Agricole em 4,3 milhões

O banco pode agora recorrer da decisão da instituição de Frankfurt para o Tribunal de Justiça da União Europeia.

O Banco Central Europeu (BCE) multou o banco francês Crédit Agricole em 4,3 milhões de euros por falhas em procedimentos relativos a rácios de capital, disse hoje a instituição europeia em comunicado.

Segundo o BCE, em 2015 e 2016, o banco classificou instrumentos de capital como CET1 (‘Common Equity Tier 1’, uma medida de avaliação da solvabilidade de um banco) sem ter tido a sua prévia autorização.

O banco pode agora recorrer da decisão da instituição de Frankfurt para o Tribunal de Justiça da União Europeia.

As ações do Crédit Agricole fecharam hoje, na bolsa de Paris, a subir 0,27% para 11,83 euros.

Recomendadas

Lucros do Commerzbank afundam 76%. Dívida da Wirecard pesou mais que a Covid-19

Uma das especificidades dos resultados do banco alemão, é que registou mais perdas com o write-off do crédito da Wirecard do que com as provisões para a Covid-19. O write-off (imparidades a 100%) da dívida da fintech de tecnologia que colapsou somou 175 milhões de euros, acima das provisões constituídas para os efeitos da pandemia que, no segundo trimestre, foram de 131 milhões.

Banco francês Natixis tem um novo CEO

Nicolas Namias é o novo CEO da Natixis a nível global e sucede no cargo a François Riahi, que foi repentinamente substituído depois do banco ter apresentado prejuízos no segundo trimestre.

DBRS diz que banca espanhola vai aumentar as imparidades para crédito nos próximos trimestres

O Santander apresentou os primeiros prejuízos em 160 anos. O BBVA registou perdas de 1.157 milhões no semestre. Todos os bancos que tiveram lucros viram os resultados caírem. É o espelho da crise Covid-19 na banca. A DBRS analisou sete bancos (incluindo o CaixaBank, dono do BPI) e diz que nos próximos trimestres ainda vai ser pior. As receitas estão em queda. Mas o balanço está a aumentar.
Comentários