BCP impulsiona PSI 20 que acompanha tendência altista da Europa

Em Lisboa, nove empresas cotadas valorizam, oito desvalorizam e uma negoceia sem variação.

O principal índice bolsista português (PSI 20) soma 0,18%, para 5.273,06 pontos, em linha com as principais congéneres europeias esta terça-feira, 19 de novembro. Em Lisboa, nove empresas cotadas valorizam, oito desvalorizam e uma negoceia sem variação.

A bolsa de Lisboa é impulsionado pelos ganhos do BCP, que valoriza 1,32% para 0,20 euros depois de ter fechado a sessão de ontem a cair quase 2%. Os títulos da Corticeira Amorim (1,39%), da Sonae Capital (1,62%) e das papeleiras Semapa (0,85%) e Navigator (0,22%) também ajudam o PSI 20.

Em contraciclo, destaque para a queda acima de 1,50% da Ramada.

Entre as congéneres europeias, “os investidores estão atentos ao desenrolar nas negociações entre EUA e China”, aponta o MTrader do Millennium BCP, Ramiro Loureiro. Na segunda-feira, foi comunicado que os EUA decidiram alargar por mais três meses a autorização para que as empresas norte-americanas possam vender equipamentos à Huawei.

Recomendadas

Altri e Navigator impulsionam PSI 20 no fecho da sessão

Praça lisboeta fechou a sessão desta sexta-feira com uma subida de 0,86% para 5.172,86 pontos, seguindo a tendência das congéneres europeias.

Emprego norte-americano dá ânimo a Wall Street

Em novembro, foram criados 266 mil novos postos de trabalho nos Estados Unidos, 47% acima das estimativas, que apontavam para a criação de 180 mil novos empregos. A taxa de desemprego caiu mais do que o era esperado, para os 3,5% – previsa-se que ficasse nos 3,6%, idêntica à taxa registada no mês de outubro.

Wall Street sem gás à espera de dados económicos

Um número que a ser alcançado não belisca a ideia bem estabelecida nos analistas de que é a força do mercado de trabalho que está a sustentar o crescimento económico.
Comentários