BE recebeu “mensagens de pedidos desesperados” porque medida de acompanhamento a filhos durante a Páscoa está suspensa

Num vídeo colocado na sua página pessoal do Twitter, Catarina Martins insistiu que o Governo estenda o apoio dado ao acompanhamento dos filhos em idade escolar às férias da Páscoa, no âmbito das medidas para mitigar os impactos da Covid-19.

catarina_martins_oe_2020
António Cotrim/Lusa

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, recorreu ao Twitter onde diz ter recebido “mensagens de pedidos desesperados por causa do período das férias da Páscoa”, durante o qual os pais estão se encontram sem medidas de apoio para acompanhar os filhos.

Num vídeo colocado na sua página pessoal, Catarina Martins insistiu que o Governo estenda o apoio dado ao acompanhamento dos filhos em idade escolar às férias da Páscoa, no âmbito das medidas para mitigar os impactos da Covid-19.

As mensagens ” são pais e, sobretudo, mães, que não sabem o que hão-de fazer porque o apoio ao acompanhamento aos filhos, aquela medida especial instituída quando as escolas foram encerradas, está suspensa durante as férias da Páscoa ou só existe para quem tem crianças na creche”, referiu a coordenadora do BE.

“O Governo tem dito que, como as férias da Páscoa já estavam previstas, as famílias já tinham outras soluções. O problema é que as outras soluções também não funcionam.  Os ATLs, apoios às famílias, estão encerrados. Os avós também não são uma possibilidade porque são um grupo de risco que tem de ser protegido”, concluiu.

 

Ler mais
Recomendadas

Infografia | Lisboa e Vale do Tejo a ‘vermelho’. Concelhos de Lisboa e Sintra somam 77 infetados nas últimas 24 horas

Números revelados pelo último boletim epidemiológico Direção-Geral de Saúde mostram que a região de Lisboa e Vale do Tejo continua a liderar largamente os dados das novas infeções, sendo responsável por 90% dos infetados diários a nível nacional. Por concelhos, Lisboa e Sintra é onde se regista um maior crescimento do número de infetados por Covid-19.

Ministra admite que a precariedade na Cultura está “mais visível” mas sem solução “em dois meses”

Segundo a ministra, o Governo está “a trabalhar” e assumiu “o compromisso de, ao longo deste ano, resolver as questões laborais, de carreiras contributivas” ou “de descontos” destes profissionais, entre outras matérias.

Lisboa e Vale do Tejo com 90% dos novos casos

Os 382 novos casos reportados estão distribuídos regionalmente da seguinte forma: Lisboa e Vale do Tejo 345, Norte 21, Centro 10, Alentejo três, Algarve dois e Açores um. A Região Autónoma da Madeira não registou novas infeções nas últimas 24 horas.
Comentários