Bernard Ebbers, o “quinto pior presidente executivo da história dos Estados Unidos”, saiu em liberdade da prisão após 13 anos

O esquema fraudulento tinha permitido que a WorldCom reportasse lucros consecutivos e aumentasse o valor das suas ações. A fraude foi descoberta em 2001 quando rebentou a chamada “bolha tecnológica” que revelou uma divida de 41 mil milhões de dólares na, então, segunda maior empresa de telecomunicações dos Estados Unidos.

Após 13 anos na prisão, Bernard Ebbers, ex-presidente executivo da WorldCom, foi libertado quando ainda lhe faltavam 12 anos para cumprir, dá conta o “Jornal de Negócios” esta sexta-feira, 20 de dezembro. As razões que levaram a juíza a ponderar a libertação do ex-executivo foram a saúde debilitada em que já se encontrava. Ebbers foi preso em 2002 depois da WorldCom, à época a segunda maior telecom dos EUA, ter assumido uma fraude no valor de superior a três mil milhões de dólares.

O esquema fraudulento tinha permitido que a WorldCom reportasse lucros consecutivos e aumentasse o valor das suas ações. A fraude foi descoberta em 2001 quando rebentou a chamada “bolha tecnológica” que revelou uma divida de 41 mil milhões de dólares na empresa.

Em 2009, Ebbers foi eleito pela revista “Time” como o décimo diretor executivo mais corrupto da história dos Estados Unidos e, em 2013, a “CNBC” atribuiu-lhe o título de “quinto pior presidente executivo de sempre de uma empresa dos Estados Unidos”.

Recomendadas

Presidente de Angola aprova acordo de financiamento no valor de 582 milhões de euros

João Lourenço refere que o acordo foi aprovado ao abrigo do Projeto de Estabilização Macroeconómica e Financiamento da Política de Desenvolvimento Inclusivo e Diversificação Económica de Angola.

Espanha regista quebra de 75% no número de turistas estrangeiros em março

Os confinamentos vividos no segundo país mais visitado do mundo antes da pandemia levaram a quebras assinaláveis na chegada de turistas estrangeiros ao país. O principal mercado emissor, o Reino Unido, quebrou 97,2% nos primeiros três meses do ano, sendo suplantado em volume de visitantes por França, Alemanha e até Portugal.

Emprego nos EUA deverá manter trajetória de recuperação em abril, esperam analistas

O animador relatório de criação de emprego nos EUA em março deverá agora ver uma continuação da trajetória positiva, numa altura em que a pandemia vai ficando progressivamente mais controlada naquele que foi um dos países mais afetados economicamente pela Covid-19 em 2020.
Comentários