Biden vai reunir esta semana com Pfizer e outras farmacêuticas

“Vamos encetar reuniões com os nossos conselheiros científicos e com os representantes destas farmacêuticas, não apenas a Pfizer mas também outras farmacêuticas que estejam a desenvolver vacinas promissoras. Vamos iniciar essas consultas esta semana”, disse Ron Klain no programa da NBC, “Meet the Press”.

O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, vai iniciar dentro de dias reuniões com a Pfizer e outras farmacêuticas na sequência da transição de poder na Casa Branca e do escalar da pandemia de Covid-19 no país, revelou este domingo o chefe de gabinete de Joe Biden.

“Vamos encetar reuniões com os nossos conselheiros científicos e com os representantes destas farmacêuticas, não apenas a Pfizer mas também outras farmacêuticas que estejam a desenvolver vacinas promissoras. Vamos iniciar essas consultas esta semana”, disse Ron Klain no programa da NBC, “Meet the Press”.

A Bloomberg reportou na semana passada que as consultas entre os consultores de Biden e a indústria farmacêutica tiveram uma primeira abordagem ainda antes das eleições, de acordo com fonte associada ao processo.

Na altura, Biden teve o primeiro contacto com as farmacêuticas que estavam a desenvolver as vacinas e que já estavam em fase de testes em setembro e outubro. O propósito da reunião foi o de reunir informação sobre o desenvolvimento, concretização e distribuição de terapias.

“É ótimo ter a vacina, mas as vacinas não salvam vidas. A vacinação salva vidas e isso significa que temos de ter a vacina a circular e que a mesma chegue a todas as pessoas. É um processo logístico absolutamente gigantesco”, referiu o chefe de gabinete de Biden.

Relacionadas

Há cinco meses que Trump não reúne com a “task force” da Covid-19, revela “The Washington Post”

Um oficial sénior ligado a esta comissão da Casa Branca disse ao “The Washington Post” que o presidente norte-americano tem estado alheado das decisões a propósito do combate à pandemia e, nesse sentido, “há pelo menos cinco meses” que Donald Trump optou por não participar nestas reuniões.
Recomendadas

Marisa Matias fecha campanha com apelos a “vermelho em Belém”: “a solidariedade vai vencer o ódio”

A candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda recordou a defesa que tem feito dos serviços públicos, especialmente do SNS, durante uma crise que é “o jogo das nossas vidas”, como defende. O ódio e o medo que alguns candidatos tentaram usar durante a campanha também mereceu fortes reparos.

Covid-19: Variante da África do Sul já foi identificada em Portugal

O caso identificado em Portugal, através da sequenciação genómica, foi já reportado pelo INSA às autoridades competentes de saúde.

Ana Gomes encerra campanha com apelo ao voto: “Estas são eleições decisivas para a democracia”

A candidata Ana Gomes defende que participação nas eleições, marcadas para dia 24, é essencial para “reforçar a democracia”, que diz estar “sob ataque”, e “barrar os centrões de interesses” que têm prejudicado o desenvolvimento do país.
Comentários