BlackRock vai acelerar esforço para fazer da sustentabilidade o ‘standard’ no investimento

“A sustentabilidade está a tornar-se cada vez mais importante para os resultados do investimento, e como o líder global na gestão do investimento, o nosso objectivo é de ser o líder global na gestão do investimento sustentável”, afirmou o ‘board’ da norte-americana BlackRock, numa carta enviada aos clientes.

A maior gestora de ativos do mundo, a norte-americana BlackRock, acredita que a sustentabilidade deverá ser o novo ‘standard’ no investimento e explicou esta terça-feira como vai acelerar os esforços para integrar esse fator nos portfólios dos clientes.

Numa carta enviada aos clientes, a comissão executiva da empresa, que tem quase 7 biliões de dólares em ativos sob gestão, afirmou que “dado que as opções de investimento sustentável têm o potencial de oferecer melhores resultados aos clientes, estamos a tornar a sustentabilidade uma peça integral na forma como a BlackRock gere o risco, constrói os portfólios, desenha os produtos e interage com as empresas”.

Recordou que nos últimos anos tem aprofundado a integração da sustentabilidade na tecnologia, gestão de risco e escolhas de produtos e que vai agora acelerar esses esforços através de três áreas de ação.

A primeira consiste na integração da sustentabilidade nos portfólios (criando versões sustentáveis dos principais modelos de portfólios) e nos processo de investimento ativo, na redução da exposição a setores com externalidades negativas. Em relação a este último passo, a BlackRock explicou que vai remover dos portfólios de investimento ativos a dívida e as ações de empresas que gerem mais de 25% das receitas através de produção de energia via centrais termais a carvão, objetivo que pretende atingir até ao final da primeira metade de 2020.

O segundo lote de medidas está relacionado com o aumento da acesso ao investimento sustentável. A gestora vai duplicar o número de ETF de ESG, ou seja, fundos constituídos com base em critérios de ambientais, sociais e de governança, nos próximos anos para 150. Outras medidas incluem o trabalho em conjunto com fornecedores de índices para expandir e melhorar o universo de índices sustentáveis.

Por fim, a gestora compromete-se a participar em esforços conjuntos com outras entidades na gestão de temas da sustentabilidade, a renovar os guidelines de compromissos e de como vota nos boards em que está presente, e a aumentar a transparência sobre como age nesses contextos.

“A sustentabilidade está a tornar-se cada vez mais importante para os resultados do investimento, e como o líder global na gestão do investimento, o nosso objectivo é de ser o líder global na gestão do investimento sustentável”, concluiu.

 

Recomendadas

Costa considera que emissão da dívida é um “dia histórico” para a recuperação europeia

O primeiro-ministro afirma que esta ferramenta permite que o bloco europeu tenha “um programa mais robusto a menor custo” e prova a “credibilidade” da União Europeia. “O futuro começa hoje”, frisou.

Índice de confiança do ISEG na economia volta a subir em maio

O índice de confiança do Instituto Superior de Economia e Gestão na evolução da economia no curto prazo fixou-se em 33,2 no mês passado.

Comissão Europeia já concluiu avaliação do PRR português

O colégio de comissários europeus concluiu esta terça-feira a avaliação do Plano de Recuperação e Resiliência português, a par do plano espanhol, grego, dinamarquês e do Luxemburgo. A aprovação do PRR pela Comissão Europeia será marcada pela visita da presidente da instituição, Ursula von der Leyen, a Lisboa para entregar pessoalmente ao primeiro-ministro, António Costa, o resultado da análise feita pelo executivo comunitário.
Comentários