Bolsa da Lisboa tomba com queda da EDP Renováveis. DAX fecha em alta

A bolsa de Lisboa encerrou esta quarta-feira em queda, tendo o índice PSI20 recuado 1,35% para 4.769,73 pontos, com a EDP Renováveis a liderar as descidas. O DAX fechou em alta impulsionado pelas valorizações da Volkswagen e BMW. Os juros das dívidas soberanas dos países do sul da Europa estão paulatinamente a galopar.

O PSI-20 caiu 1,35% para 4 769,73 pontos, sem um único título no verde no fecho da sessão desta quarta-feira. À exceção do BCP e da Sonae, cujas ações se mantiveram inalteradas, todas os títulos caíram.

A maior queda coube à EDP Renováveis que tombou 3,89% para 17,28 euros. Seguiu-se a Corticeira Amorim que recuou 3,40% para 10,24 euros. A Pharol perdeu 3,40% depois das contas anuais que revelaram que a ex-PT SGPS registou um prejuízo de 14,3 milhões de euros em 2020, um valor que compara com o lucro de 20,7 milhões registado em 2019.

A EDP caiu 1,16% para 4,78 euros; os CTT perderam 1,54% para 2,88 euros, depois de terem revelado as contas de 2020. O resultado líquido dos CTT caiu quase 43% em 2020, para 16,7 milhões de euros, num ano em que a pandemia prejudicou o negócio do correio mas impulsionou o comércio eletrónico e as encomendas, cujas receitas dispararam 26,6%, para 193 milhões. O EBITDA dos CTT caiu 10,8%, para 90,5 milhões

A empresa liderada por João Bento vai pagar um dividendo de 8,5 cêntimos, mas nem isso motivou os investidores.

As empresas do sector do papel caíram mais de 1%. A Navigator recuou 1,23% para 2,74 euros e a Altri perdeu 1,51% para 5,86 euros.

Na Europa os ganhos do DAX contrastam com as perdas do PSI-20. O EuroStoxx 50 caiu 0,03% para 3.849,7 pontos e o Stoxx 600 recuou 0,41%.

De resto, as bolsas europeias encerram dividas entre ganhos e perdas. O DAX valorizou 0,27% para 14.596,61 pontos. Segundo o analista Ramiro Loureiro, do Millennium investment banking, “o índice alemão foi impulsionado pelas valorizações da Volkswagen e BMW, após comunicarem metas sobre veículos elétricos e a BMW afirmar que prevê duplicar a rentabilidade este ano”.

O lucro do grupo BMW caiu 23,2% em 2020, para 3.857 milhões de euros, face ao ano anterior, em resultado da queda nas vendas motivada pelo encerramento dos concessionárias devido à pandemia, anunciou hoje o fabricante.

O FTSE 100 recuou 0,60% para 6.762,67 pontos; o CAC fechou a cair 0,01% para 6.054,82 pontos e o IBEX caiu 0,67% para 8.599,5 pontos. O italiano FTSE MIB fechou em alta de 0,08% para 24,281 pontos.

“O índice português foi castigado pelas desvalorizações da EDPR, EDP e Jerónimo Martins, numa sessão onde quase todos os títulos no PSI-20 encerraram no vermelho”, adianta Ramiro Loureiro.

No sector de semicondutores, a STMicro, Infineon e Dialog fecharam em queda, após a Samsung se tornar na maior gigante de tecnologia a alertar para a escassez de chips, que está a ir além da indústria automóvel.

Por cá, a fábrica de automóveis da Autoeuropa, em Palmela, vai suspender a produção de 22 a 28 de março devido à “escassez de semicondutores”, que se traduz na “perda de 5.700 automóveis” – empresa.

Portugal registou a maior queda no mercado de vendas de veículos automóveis na União Europeia (UE) em janeiro e fevereiro, numa redução de 47,1%, adiantou a ACAP em comunicado.

Em termos macroeconómicos, a inflação anual recuou para os 0,9% na zona euro e para os 1,3% na União Europeia (UE) em fevereiro, divulgou hoje o Eurostat.

Por outro lado, a produção na construção recuou 1,9% na zona euro e 1,8% na UE em janeiro, face ao mês homólogo de 2020, ainda segundo o Eurostat.

A Comissão Europeia anunciou que irá revelar plano para o relaxamento coordenado de ‘lockdowns’.

O analista do BCP dá destaque para as declarações da presidente da Comissão Europeia, na quais ameaçou suspender as exportações de vacinas para o Reino Unido, reabrindo uma disputa com o governo britânico. Ursula von der Leyen disse ainda que todas as opções estão sobre a mesa, uma vez que se tem de garantir que os europeus sejam vacinados o mais rápido possível.

Em relação à vacina da AstraZeneca a Organização Mundial de Saúde reiterou a sua visão de que a vacina deve continuar a ser administrada.

Hoje também a UE chegou a acordo com o Reino Unido e a Noruega sobre as capturas das unidades populacionais de pesca geridas conjuntamente no Mar do Norte para 2021.

“Nos EUA, as atenções estarão hoje voltadas para as decisões de política monetária da Fed, a serem conhecidas a partir das 18h (hora de Lisboa), onde o foco estará no discurso do presidente Jerome Powell. À hora de fecho europeu o índice Nasdaq 100 recuava 1,1%, condicionado pela subida das yields norte-americanas a 10 anos”, diz o analista do BCP.

O euro sobe 0,03% para 1,1906 dólares.

O petróleo Brent recua 1,9% para 67,09 dólares. A procura de petróleo vai aumentar 4,4% até 2026 face a 2019. Este é o cenário da Agência Internacional de Energia (AIE), que no relatório de previsão a médio prazo apresentado hoje explica que depois do colapso do consumo no ano passado em 8,7 milhões de barris por dia (para 91 milhões), o aumento nos próximos seis anos totalizará 13,1 milhões de barris por dia.

A dívida soberana da Alemanha a 10 anos está a subir 4,55 pontos base para -0,29%. Já a dívida portuguesa no mesmo prazo agrava 6,01 pontos base para 0,25%; Espanha idem com os juros a subirem 6,26 pontos base para 0,38% e Itália com os juros a dispararem 7,18 pontos base para 0,70%.

Recomendadas

PSI-20 encerra sessão em queda penalizado pelas perdas da Ibersol e CTT

Quanto aos restantes índices europeus, o espanhol IBEX 35 desce 0,65%, o alemão DAX perde 0,18%, o francês CAC 40 cai 0,16% e o britânico FTSE 100 desvaloriza 0,36%.

Wall Street arranca em baixa em sessão com tomada de mais-valias

A Tesla está em destaque na sequência de ter apresentado um lucro de 1,62 mil milhões de dólares no terceiro trimestre, negociando em contraciclo devido às contas positivas. As ações da empresa liderada por Elon Musk avançam 0,42% para 869,44 dólares.

Ações da Evergrande afundam 12% em bolsa depois de negócio falhado

A falha na concretização de ativos no valor de 2,2 milhões de euros caíram por terra esta quarta-feira, depois da Evergrande ter anunciado que o negócio foi interrompido porque “tinha motivos para acreditar” que o comprador “não cumpriu o pré-requisito” para fazer a oferta.
Comentários