Bolsa de Cabo Verde: “Desafio é atrair outros financiadores, que não terão necessariamente de financiar”

O presidente da Bolsa de Valores cabo-verdiana fez o balanço do Cabo Verde Investment Forum 2019: “Tivemos um bom número de Espanha, Portugal, França, EUA, Luxemburgo, Nigéria”.

O presidente da Bolsa de Valores de Cabo Verde partilhou recentemente, na ilha do Sal, os resultados do Cabo Verde Investment Forum (CVIF) 2019 com empresários locais, explicando à assistência que o maior desafio é atrair outros financiadores de projetos para o país.

Manuel Lima fez essas considerações na apresentação pública da edição deste ano do CVIF, um evento que deverá acontecer no próximo mês de julho, com vista a promover investimentos e facilitar a realização de negócios no país.

O responsável, que, na sexta-feira, partilhava os resultados do encontro do ano passado, bem como os eixos estratégicos de desenvolvimento e o plano base de ação, disse que o objetivo não é só trazer investidores e negociar com os promotores, mas também criar um espaço, uma plataforma, que permita a realização de negócios entre investidores e promotores de vários países.

“No evento do ano passado, tivemos a presença de mais de 25 nacionalidades, a maioria, claramente de Cabo Verde, mas tivemos um bom número de Espanha, Portugal, França, Estados Unidos da América, Luxemburgo, Nigéria, entre outros”, sublinhou Manuel Lima, destacando, também, participantes de outros continentes, nomeadamente da Ásia, no fórum do Sal 2019.

Na altura, tratando-se do primeiro fórum, foram definidos, como critério mínimo, projetos acima de cinco milhões de euros, de modo a atrair grandes investidores para o Sal, tendo-se identificado, durante esse processo, 78 projetos.

O presidente da Bolsa de Cabo Verde conta que, desse número, foram avalizados 41 projetos de várias dimensões, que estavam em condições de serem apresentados e atrair os financiadores, destacando a oportunidade de negócio noutros setores além do turismo.

“Um dos desafios que temos sobre a mesa é de também atrair outros financiadores, que não necessariamente terão que financiar, mas entrar no capital para poder alavancar e fazer com que esses projetos consigam financiamento”, afirmou nessa cerimónia.

Manuel Lima reiterou que o fórum pretende captar investidores para financiamento de iniciativas privadas e públicas.

O Cabo Verde Investment Forum 2020 é um evento promovido pelo Governo cabo-verdiano, através do Ministério das Finanças, em parceria com o Conselho Superior das Câmaras de Comércio e de Turismo de Cabo Verde.

Ler mais
Recomendadas

Cabo Verde lidera entre centena de deportados dos PALOP pelos Estados Unidos

O número de cabo-verdianos deportados, por vários motivos, mas sobretudo imigração ilegal, desceu no ano passado para 50, face aos 68 de 2018.

Presidente de Cabo Verde veta autorização do parlamento para Governo alterar Lei da Droga

Jorge Carlos Fonseca refere que, ao abrigo da Constituição da República de Cabo Verde, exerceu “o direito de veto”, tendo devolvido à Assembleia Nacional, “sem o promulgar, o ato legislativo da Assembleia Nacional que concedia autorização ao Governo para aprovar o novo regime dos crimes de consumo e tráfico de estupefacientes e substâncias psicotrópicas”.

PAICV preocupado com autonomia do Observatório do Mercado de Trabalho cabo-verdiano

“O artigo 2 diz que o pessoal do observatório é provido de preferência entre o pessoal da Administração Pública, por via dos instrumentos da mobilidade, todos eles têm um vínculo laboral umbilical com o Governo, daí a tentação das tutelas para impor diretrizes e sugerir ideias”, afirmo uma das deputadas do partido da oposição.
Comentários