Bolsa de Lisboa desliza pressionada pelas papeleiras

O principal índice bolsista português deliza 0,12%, para 5.004,85 pontos.

O principal índice bolsista português (PSI 20) desliza 0,12%, para 5.004,85 pontos, em contraciclo com as principais congéneres europeias esta quinta-feira, 1 de agosto.

Em Lisboa, o setor das papeleiras pesa no índice: as empresas cotadas Altri (-1,76%), Semapa (-1%) e Navigator (-0,79%) penalizam a performance da bolsa. Nesta área, os investidores reagem às contas trimestre da Altri, divulgadas na quarta-feira, após o fecho do mercado. A empresa revelou que as suas receitas caíram 2,5%, para 199,98 milhões de euros, no segundo trimestre de 2019. Já o EBITDA desceu 6,8%, para 67,7 milhões, e o resultado líquido caiu 24,4%, para 31,1 milhões de euros.

As quedas dos títulos da Ibersol (-1,47%), da Mota-Engil (-0,99%), da F. Ramada (-0,67%) e das retalhistas Jerónimo Martins (-0,34%) e Sonae (-0,41%) também penalizam o PSI 20.

A Corticeira Amorim, que apresentou resultados relativos ao primeiro semestre, hoje, antes da abertura do mercado, também prejudica o índice bolsista ao perder 0,62%, para 9,67 euros. A corticeira reportou lucros de 40,4 milhões de euros, o que representa uma descida de 2,1% face aos 41,2 milhões de euros obtidos no mesmo período de 2018. De acordo com o comunicado ao mercado, estes resultados surgiram num período em que o aumento dos custos das matérias-primas foi parcialmente compensado pelo crescimento dos preços e volume de vendas e por ganhos de eficiência.

Em terreno positivo, negoceiam os títulos do BCP e da Galp, embora incapazes de inverter a tendência.

Entre as principais praças europeias, o clima é de reações dos investidores à Reserva Federal norte-americana (Fed) e de expetativa quando a uma decisão do Banco de Inglaterra sobre política monetária. Quanto à Fed, os investidores reagem ao facto de, pela primeira vez em oito anos, o organismo, hoje presidido por Jerome Powell, ter anunciado a redução da taxa de juro de referência.

Ler mais

Recomendadas

Novo plano de estímulos económicos anima Wall Street

O pacote de estímulos, no valor de 2,4 biliões de dólares, tem várias ajudas, incluindo benefícios para os desempregados, pagamentos diretos e medidas de apoio às pequenas e médias empresas.

Lira turca afunda para mínimos históricos com conflito azeri-arménio

A Turquia, cuja divisa tem desvalorizado fortemente ao longo do último ano, poderá estar prestes a entrar noutra frente para a qual lhe falta capacidade económica e política de resolução, alertam os especialistas.
Miguel Maya

Banca anima Europa. PSI-20 sobe mais de 2%

Na Europa, o setor bancário esteve entre os mais animados, subindo 5,63% que beneficiou da subida de quase 9% do gigante HSBC. Em Portugal, as ações do Millennium bcp inverteram a tendência negativa e subiram 4,17%.
Comentários