Bolsas europeias seguem em alta após corte das taxas de juro do banco central britânico

Lisboa não é exceção. Após ter aberto a sessão desta quarta-feira com uma subida de 1,35%, o PSI-20 mantém-se em terreno positivo, com subida de 2,03%, para os 4.323,24 pontos, acompanhando o sentimento de Wall Street ontem à noite – só as bolsas asiáticas ‘escaparam’ a este otimismo dos mercados financeiros globais.

Hugo Correia/Reuters

Os investidores estão a reagir de forma positiva ao anúncio do Banco de Inglaterra (BoE, na sigla anglo-saxónica) de um novo corte na taxa de juro com o intuito de mitigar o impacto económico do surto do novo coronavírus (Covid-19).

Antes da abertura do mercado, o banco central do Reino Unido baixou as taxas de juro de 0,75% para os 0,25% e criou uma linha de crédito para as pequenas e médias empresas. Esta é a mais recente medida pública para controlar esta epidemia, o que faz com que o índice bolsista britânico FTSE 100 avance agora 1,48%.

“De forma similar à Fed, o BoE decidiu cortar as taxas de juro em 50 pontos base fora de uma reunião monetária programada, baixando a taxa principal para apenas 0,25%. A medida não apanhou os mercados totalmente desprevenidos, mas a libra depreciou (embora neste momento esteja a recuperar-se da queda)”, assinala o analista André Pires, da XTB.

As bolsas europeias seguem em alta e Lisboa não é exceção. Após ter aberto a sessão desta quarta-feira com uma subida de 1,35%, o PSI-20 mantém-se em terreno positivo, com subida de 2,03%, para os 4.323,24 pontos, acompanhando o sentimento de Wall Street ontem à noite – só as bolsas asiáticas ‘escaparam’ a este otimismo dos mercados financeiros globais.

O principal índice nacional está a ser sobretudo impulsionado pelas fortes valorizações do BCP (+4,16%, para 0,13 euros) e da Mota-Engil (+5,63%, para 1,14 euros), bem da EDP – Energias de Portugal (+2,19%, para 4,06 euros), da Galp Energia (+2,15%, para 9,71 euros) e dos CTT – Correios de Portugal (+2,29%, para 2,14 euros). A cair estão apenas os títulos da Corticeira Amorim (-0,65%) e da F. Ramada (-1,79%).

As restantes praças do ‘Velho Continente’ mantém-se igualmente animadas. O índice alemão DAX sobe 2,25%, o francês CAC 40 soma 2,31%, o holandês AEX avança 2,02%, o espanhol IBEX 35 cresce 2,67% e o italiano FTSE MIB valoriza 2,13%. O Euro Stoxx 50 está a ser marcado por uma valorização de 2,50%.

“Ontem, o governo de Tóquio anunciou um segundo pacote de medidas para suportar a economia, num total de 4 mil milhões de dólares. Em Itália, que na segunda-feira determinou o estado de quarentena nacional, o governo anunciou que está a preparar um plano que mitigue os custos financeiros de muitas empresas e cidadãos cuja atividade ficou suspensa pela quarentena. Hoje de manhã, os jornais italianos apontavam para um pacote de 18 mil milhões de euros”, referem ainda os analistas do CaixaBank/BPI Research, numa nota de mercado.

O preço do petróleo voltou a cair. A cotação do barril de Brent está a perder 2,02%, para 36,47 dólares, enquanto a cotação do crude WTI recua 2,15%, para 33,62 dólares por barril. Quanto ao mercado cambial, o euro aprecia 0,37% face ao dólar (1,1321) e a libra esterlina “valoriza” 0,41% perante a divisa dos Estados Unidos (1,2959).

Ler mais

Recomendadas

Wall Street fecha semana no verde com perspetiva de estímulo à economia a sobrepor-se à fraca criação de emprego

Apesar dos fracos números da criação de emprego em novembro, os mercados animaram-se com as declarações de Nancy Pelosi sobre um possível acordo bipartidário para um pacote de estímulos à economia americana, isto depois do líder do Senado ter admitido o mesmo na quinta-feira.

Bolsa de Lisboa fecha em alta numa sessão animada em toda a Europa

Galp dispara mais de 5% com subida do preço do petróleo, após o anúncio de um acordo da OPEP+ em suavizar os aumentos previstos de produção de crude. O BCP fechou em alta de mais de 2% e já está acima dos 12 cêntimos.

Vencedor de concurso da Católica Porto Investment Club alerta que CBDC são “questão de segurança nacional”

Nuno Loureiro, vencedor do concurso Champion Chip 2020, organizado pela Católica Porto Investment Club, alerta que a infraestrutura tecnológica que suporta moedas digitais emitidas por um banco central (CBDC) poderão ser alvo de ataques cibernéticos de outros Estados.
Comentários