Bolsonaro pede aos brasileiros para não darem “munição ao canalha”

“Não podemos cometer erros. Sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa se torna num bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos”, escreveu o presidente brasileiro.

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pediu hoje aos brasileiros para não darem “munição ao canalha”, que disse estar “livre, mas carregado de culpa”, um dia depois da libertação do antigo chefe de Estado Lula da Silva.

“Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa”, escreveu hoje Jair Bolsonaro na sua conta no Twitter, no dia seguinte à libertação de Lula da Silva.

“Não podemos cometer erros. Sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa se torna num bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos”, acrescentou o Presidente brasileiro, numa mensagem publicada pelas 08:30 no Brasil (mais três horas em Lisboa).

Numa outra mensagem publicada poucos minutos depois, Bolsonaro afirma que o país iniciou “há poucos meses a nova fase de recuperação” e que este “não é um processo rápido”.

“Mas avançamos com factos. Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa”, repetiu Bolsonaro.

O antigo Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva saiu sexta-feira em liberdade após o Supremo Tribunal Federal brasileiro (STF) ter decidido anular prisões em segunda instância, como era o caso do antigo chefe de Estado, preso desde abril de 2018 por corrupção.

Ler mais
Relacionadas

Políticos da esquerda europeia celebram libertação de Lula da Silva

Do Partido Trabalhista do Reino Unido, Jeremy Corbyn, ao francês Hollande, passando Anne Hidalgo, presidente da câmara municipal de Paris, políticos de esquerda pronunciaram-se sobre libertação do antigo presidente do Brasil.

Lula da Silva alerta para crise económica e acusa Bolsonaro de “mentiras”

Perante centenas de apoiantes, o antigo chefe de Estado brasileiro criticou o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, o promotor Deltan Dallagnol e delegados da polícia que integraram a operação Lava Jato.

Lula da Silva diz que resistiu à “safadeza” do “lado podre” da Justiça brasileira

“Todo o dia vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir à safadeza que o lado podre do Estado brasileiro fez comigo e com a sociedade brasileira. O lado podre da justiça, do Ministério Público, da Polícia Federal, da Receita Federal, para tentar criminalizar a esquerda, o PT [Partido dos Trabalhadores], o Lula”, declarou Luiz Inácio Lula da Silva.
Recomendadas
Steve King com Donald Trump

Republicanos livram-se do rosto da supremacia branca em Washington

Congressista Steve King foi derrotado nas primárias republicanas no círculo do estado do Iowa que representa desde 2002. Perda de influência na Câmara dos Representantes após afirmações polémicas dita afastamento do político que ainda se tentou agarrar a um elogio de Donald Trump.

Iémen: o lado esquecido do mundo

ONU pedia 2,4 mil milhões de dólares à conferência de doadores, mas os países envolvidos não conseguiram ir além dos 1,35 mil milhões. A guerra civil e a Covid-19 deixaram 28 milhões de pessoas desesperadas. Entretanto Riade e Teerão prometem não deixar a guerra.

Rede social Snapchat vai deixar de promover mensagens de Donald Trump

A empresa da rede social Snapchat, popular entre os jovens, acusou o Presidente dos EUA de incitar à “violência racial”, anunciando que deixará de promover as mensagens da conta de Donald Trump.
Comentários