Bolsonaro procura comprador para cataratas de Iguacú

O Presidente quer reequilibrar as contas do Brasil com a privatização e concessão de uma parte importante do património natural do país.

Varela Notícias

Três das principais belezas naturais do Brasil estão à venda. O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, no estado do Maranhão, na costa Atlântica. O Parque Nacional de Jericoacoara, no estado do Ceará, que inclui a praia com o mesmo nome, paraíso do windsurf. E a mais conhecida de todas – o Parque Nacional de Iguaçú, no estado do Paraná, que alberga as famosas cataratas entre a Argentina e o Brasil, consideradas a sétima maravilha natural do mundo.

Os três parques constam do Plano Nacional de Desestatização, ou PND, como é vulgarmente conhecido, o plano de privatizações e concessões lançado por Jair Bolsonaro para concretizar a sua agenda liberal e arrecadar receitas para o erário público.

O objetivo é “vender tudo” para reequilibrar as contas do país, disse recentemente o ministro da Economia, Paulo Guedes, apontando a fasquia de 250.000 milhões de reais, uns 55 mil milhões de euros. O governante admitiu, no entanto, que a execução do plano está a ser mais difícil do que o previsto inicialmente. Até à data, segundo avançou, as privatizações/concessões arrecadaram 100 mil milhões de reais, o equivalente a 21,83 mil milhões de euros.

Segundo avança a imprensa brasileira, o decreto referente à privatização/concessão dos parques naturais já foi publicado no Diário Oficial da União, o equivalente ao nosso Diário da República.

 

Recomendadas

‘Hacker’ suspeito de invadir sistema do tribunal eleitoral do Brasil foi preso em Portugal

Um ‘hacker’ suspeito de invadir o sistema informático do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do Brasil foi preso hoje em Portugal, numa operação conjunta entre a Polícia Federal e a Polícia Judiciária Portuguesa, que levou a três detenções, no Brasil.

PremiumDireita tradicional pode estar a preparar fim da ‘era’ Bolsonaro

Os candidatos apoiados pelo presidente estão com a vida difícil na segunda volta das municipais. Mas os candidatos do PT também. O Brasil parece estar a mudar.

Rússia acusa YouTube de censura e propõe plataformas nacionais para o substituir

O regulador das comunicações russo, Roskomnadzor, propôs hoje a criação de plataformas de vídeo nacionais para substituir o YouTube, devido à alegada “censura” do serviço norte-americano a meios de comunicação russos.
Comentários