Bosch prevê ter mil pessoas em Ovar até 2021

Fábrica do grupo germânico emprega 720 pessoas e espera ter 300 novos colaboradores até 2021. No próximo ano, a unidade tem como objetivo faturar 150 milhões de euros.

A unidade ovarense da Bosch prepara-se para um ano de 2019 prometedor, desde logo com a previsão de um aumento de funcionários, para um total de 800 trabalhadores. Um plano que culminará em mil postos de trabalho no ano de 2021, de acordo com as revelações feitas pelo administrador da Bosch de Ovar, António Pereira, durante a visita do Jornal Económico à unidade, a que se seguiu uma entrevista (ver ao lado).

“Neste momento, somos cerca de 720 pessoas, no próximo ano devemos ser 800. O objetivo são mil pessoas em 2021, senão acontecer mais cedo”, revelou.

O plano de desenvolvimento mencionado por António Pereira prevê, concretamente, que a área de desenvolvimento passe dos atuais 54 trabalhadores para 112 empregados.

Este aumento do número de trabalhadores contribuirá para um crescimento na capacidade de faturação da Bosch de Ovar. “Para o próximo ano temos um objetivo de faturar 150 milhões de euros e o objetivo de crescer”, acrescentou António Pereira.

A isto acresce ainda o aumento da área de fábrica em 3.000 m2, também no próximo ano.

“Vamos ampliar as instalações para criar novas oportunidades”, assegurou o administrador.

“Quando ampliamos 4.000 m2 não havia volume de produção, mas hoje em dia é tudo tão rápido que se não houver oportunidade criada por nós, quando surge uma oportunidade podemos não estar preparado”, explicou o gestor, que lidera a unidade de Ovar há quase dois anos.

Assim, em 2019, a área da fábrica de Ovar passará de 16.900 m2 para 19.900 m2.

“O primeiro passo é fazer um crescimento para os 150 milhões de euros e, depois, garantir oportunidades suficientes para um further growth, um crescimento futuro”, elucidou.

Bosch vai contratar 200 engenheiros
A expansão da Bosch de Ovar surge na sequência do que o Jornal Económico avançara na sua edição de 30 de novembro, em exclusivo:  no próximo ano, a Bosch vai instalar em Portugal uma nova equipa de Investigação e Desenvolvimento (I&D) de ferramentas elétricas e prevê contratar um total de 200 engenheiros.

A equipa de I&D será criada na unidade de Ovar, que prevê a contratação de 20 engenheiros só para esta equipa. “Só somos produtivos quando temos trabalho qualificado”, disse António Pereira.

Além desta equipa, e incluindo o plano de desenvolvimento da unidade de Ovar, a multinacional germânica prevê contratar um total de 200 engenheiros, em 2019, para as várias divisões da empresa. Estes profissionais estarão dispersos também pelas unidades de Braga, Aveiro.

 

Artigo publicado na edição impressa nº1967 do Jornal Económico, a 14 de dezembro de 2018.

Ler mais
Relacionadas

Sistema da Bosch para localização de veículos desenvolvido com contributo de portugueses

A equipa está actualmente a trabalhar no hardware e software do sensor da Bosch que permite que veículos autónomos determinem a sua posição de forma precisa.

Painéis curvos vão chegar aos automóveis de todo o mundo. Pelas mãos de engenheiros portugueses

“Os dias dos painéis de controlo totalmente planos chegaram ao fim. Com o primeiro painel de instrumentos curvo do mundo, a Bosch dá início a uma nova dimensão nos ‘cockpits’ de veículos”, diz Steffen Berns, presidente da divisão Car Multimedia da Bosch.
Recomendadas

Lucros da REN recuam 8,1% em 2018 devido à CESE

REN anunciou redução dos lucros em 2018 e justificou a quebra com a subida da taxa de imposto.

34 anos depois, Wall Street volta a ‘vestir’ Levi Strauss. Regresso com subida superior a 30%

Para regressar aos mercados, a empresa colocou em circulação 36,66 milhões de ações, que chegaram aos investidores com um preço fixado de 17 dólares por título, um valor superior ao valor de referência fixado na oferta de saída que se situava entre os 14 e os 16 dólares.

Grupo Sonae investiu 1,2 mil milhões em 2018

O grupo não está preocupado com a entrada da Mercadona no território nacional – “já enfrentámos franceses e alemães”. E, por outro lado, ainda não desistiu de todo do IPO que, em 2018, não conseguiu levar por diante com a Sonae MC.
Comentários