Brexit: Cidadãos britânicos vão ter apoio nos pedidos de residência em Portugal

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) vai prestar apoio aos cidadãos britânicos e familiares nos pedidos de residência em Portugal, para garantir os seus direitos na sequência da saída do Reino Unido da União Europeia, foi esta quarta-feira anunciado.

Um comunicado conjunto da OIM e da Embaixada Britânica em Lisboa destaca que o projeto será implementado até 31 de março de 2021 e o lançamento oficial irá decorrer em 07 de julho, às 17:00, na plataforma Webex.

Segundo o comunicado, a informação será facultada ‘online’ e através de outros meios de comunicação e estará ao alcance de todos.

“A OIM irá disponibilizar apoio específico a indivíduos que enfrentem certos desafios, nomeadamente pessoas com deficiência ou doença crónica, pessoas que enfrentem barreiras linguísticas e de literacia ou barreiras no acesso a tecnologia relevante”, lê-se no documento.

O ‘Brexit’, a saída do Reino Unido da União Europeia, foi formalizado em 31 de janeiro passado e tem um período de transição vigente até 31 de dezembro próximo.

O projeto da OIM é financiado pelo Governo do Reino Unido no âmbito do Fundo para o Apoio a Nacionais do Reino Unido (UKNSF).

Este fundo disponibilizou cerca de três milhões de libras (cerca de 3,3 milhões de euros) destinadas a instituições de beneficência e outras organizações para prestação de apoio a nacionais do Reino Unido a viver na União Europeia.

O projeto, que é coordenado pela OIM Reino Unido, está a ser implementado em Portugal, França, Espanha, Eslováquia, Polónia, Itália e Alemanha.

Citada no comunicado, a chefe do escritório da OIM Portugal, Marta Bronzin, expressa satisfação por “poder apoiar nacionais do Reino Unido a assegurar os seus direitos e a prosseguir em segurança os seus projetos de vida no país, chegando àqueles que mais precisam”.

Já o embaixador britânico, Chris Sainty, destaca que “apoiar nacionais do Reino Unido é uma das prioridades da Embaixada Britânica”.

“Estamos muito satisfeitos por apoiar a OIM neste projeto de ajudar os nacionais do Reino Unido vulneráveis na garantia dos seus direitos de modo a que estes possam continuar a viver de forma segura aqui em Portugal”, sublinha.

A OIM está a trabalhar em estreita colaboração com a Embaixada Britânica e em parceria com o Alto Comissariado para as Migrações e irá promover campanhas de sensibilização dirigidas a cidadãos do Reino Unido a viver em Portugal, partilhar informação acessível sobre procedimentos de residência e providenciar apoio direto a pessoas que tenham maiores dificuldades de acesso a informação e aos processos de residência, acrescenta ainda a nota.

Recomendadas

Embaixadora: “França ocupa um lugar central no comércio internacional de Portugal”

Com um excedente comercial a favor da Portugal, Françaé um parceiro incontornável de Portugal e cujos investimentos entre nós estão a crescer rapidamente.

Portugal entre os 15 melhores países em sistemas energéticos, segurança, equidade e sustentabilidade

Suécia, Suíça e Dinamarca mantêm os três primeiros lugares em relação ao ano anterior, respetivamente. No restante top 20, apenas figuram cinco países de outros continentes que não o europeu: Canadá, Nova Zelândia, Estados Unidos, Uruguai e Japão.

Alemanha, Espanha, França e Reino Unido a braços com subida de preços da energia

Os aumentos de preços e subida da taxa de inflação são as notas comuns na Alemanha, Espanha, França e Reino Unido na atual crise energética, a que se soma a falência de empresas fornecedoras de gás e eletricidade. 
Comentários