Brexit poderá ter acordo em novembro ou dezembro, prevê primeiro-ministro irlandês

Leo Varadkar comentava o facto de as negociações entre o Reino Unido e da UE terem chegado a um novo impasse neste fim de semana, dois dias antes do início, na quarta-feira, de um Conselho Europeu em Bruxelas, devido à questão da fronteira entre a Irlanda e a província britânica da Irlanda do Norte.

Reuters

Um acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia poderá só ser alcançado num conselho europeu em novembro ou em dezembro, afirmou hoje o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar.

“Estamos num momento delicado. Eu sei que algumas pessoas estão otimistas sobre um acordo sobre a saída esta semana. Eu tenho que dizer que eu sempre pensei que era improvável e novembro ou dezembro eram as melhores oportunidades para um acordo”, afirmou aos jornalistas em Dublin.

Varadkar comentava o facto de as negociações entre o Reino Unido e da UE terem chegado a um novo impasse neste fim de semana, dois dias antes do início, na quarta-feira, de um Conselho Europeu em Bruxelas, devido à questão da fronteira entre a Irlanda e a província britânica da Irlanda do Norte.

“Estamos sempre abertos a um compromisso, enquanto União Europeia é claro que estamos, mas existem princípios em que um compromisso não é possível”, alegou, aludindo à necessidade de uma garantia que “nenhuma fronteira física seja criada na ilha da Irlanda”, qualquer que seja o cenário do Brexit.

Varadkar tem um encontro agendado hoje com a líder do Partido Democrático Unionista (DUP), Arlene Foster, que nos últimos dias se opôs à proposta da UE de manter a Irlanda do Norte no mercado único europeu até ser negociado um acordo comercial entre o Reino Unido e Bruxelas.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, vai hoje informar os deputados britânicos na Câmara dos Comuns sobre o andamento das negociações.

“A primeira-ministra informará a Câmara (do Comuns) no final do dia”, disse o porta-voz em uma conferência de imprensa, acrescentando que o Governo britânico quer e confia “na possibilidade de chegar a um acordo este outono”.

Ler mais

Recomendadas

Ferro Rodrigues destaca papel dos parlamentos na recuperação europeia

O presidente da Assembleia da República destacou esta sexta-feira a urgência de pôr em marcha o Fundo de Recuperação europeu e realçou o papel dos parlamentos dos Estados-membros para a que verbas sejam desbloqueadas.

“É quase inevitável que o crédito malparado começe a aumentar novamente”, diz Dombrovskis

Vice-presidente da Comissão Europeia realça que o malparado diminuiu na banca portuguesa nos últimos anos. No entanto, admite que a crise provocada pela pandemia se irá traduzir num aumento quase “inevitável” do crédito malparado, destacando por isso o Plano de Ação de Bruxelas para combater os créditos improdutivos.

Recuperação da economia portuguesa não acompanhará ritmo da europeia

A recuperação da economia portuguesa após a crise pandémica “deverá acompanhar apenas temporalmente a recuperação europeia, mas não o seu ritmo”, segundo o relatório trimestral da consultora SaeR (Sociedade de Avaliação de Estratégia e Risco) divulgado esta sexta-feira.
Comentários