PremiumBruxelas avalia Portugal com abrandamento a preocupar

Comissão Europeia divulga esta semana as conclusões da 10ª visita pós-programa, soube o Jornal Económico. Eurogrupo também debate situação portuguesa.

A Comissão Europeia divulga esta semana as conclusões da 10.ª missão pós-programa de assistência económica, soube o Jornal Económico. A capacidade de resistência da economia nacional face à desaceleração económica na Europa é um dos pontos a abordar na avaliação, já que o abrandamento da zona euro intensificou-se desde a visita dos técnicos de Bruxelas, em junho.

Com a divulgação do relatório, a reunião do Eurogrupo marcada para quarta-feira também irá debater a situação portuguesa. A agenda do encontro confirma que o relatório da 10.ª avaliação será discutido.

Embora a Comissão deva insistir novamente na necessidade de uma consolidação orçamental estrutural, como o Governo está perto de atingir ou mesmo superar a meta de 0,2% do défice não deverá haver reparos de maior na frente orçamental. Mas os potenciais impactos do abrandamento económico europeu serão alvo da análise, dada a deterioração do ambiente externo do país. No final da visita de junho, o breve comunicado da missão já revelava que essa era já uma das preocupações dos técnicos da Comissão.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Guerra comercial: Durão Barroso diz que na hora da escolha, Europa optaria pelos Estados Unidos

Antigo presidente da Comissão Europeia explicou que apesar do maior dinamismo da relação entre a União Europeia e a China, o peso da relação económica e geopolítica continua a pesar mais.

Novos sinais de trânsito chegam às estradas portuguesas em abril de 2020

Alterações ao regulamento de sinalização de trânsito, hoje publicadas em Diário da República, indicam que a partir de 1 de abril de 2020 não podem ser colocados sinais novos que não estejam de acordo com as normas agora aprovadas.

Redução do malparado poderia aumentar PIB per capita em 12 pontos percentuais em dez anos

Estudo estima que alterações ao nível da qualidade da regulação também permitiriam que Portugal tivesse um maior crescimento económico, de mais de sete p.p. em dez anos, enquanto alterações no sistema legal e combate à corrupção poderiam contribuir para um aumento de mais de três p.p. do PIB per capita ao fim de dez anos.
Comentários