Cabo Verde: Parceiros mobilizam 850 milhões de euros em fórum de investimento

Será para o chefe do executivo cabo-verdiano, o valor será para financiamento do plano do Desenvolvimento Sustentável e foi mobilizado junto de parceiros como o BIDC, o FIDA, o BM, o BAB, o BADEA, PNUD e Luxemburgo.

parisO governo de Cabo Verde conseguiu mobilizar 850 milhões de euros no primeiro dia do Fórum Internacional de Doadores e Investimentos de Cabo Verde, que decorre em Paris. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, na conferência de imprensa de balanço do primeiro dia do encontro.

O valor, cerca de 850 milhões de dólares, segundo o chefe do executivo cabo-verdiano, será para financiamento do plano do Desenvolvimento Sustentável (PEDS) e foi mobilizado junto de parceiros como o BIDC, o FIDA, o BM, o BAB, o BADEA, PNUD e Luxemburgo.

No final do primeiro dia da conferência na capital francesa, o primeiro-ministro anunciou que o montante dos engajamentos explicitados pelos principais parceiros foi:

“Luxemburgo e o PNUD, no valor de 1,2 milhões de euros, para o programa de Plataforma de Desenvolvimento Local, o acordo com o Banco Mundial para o sector da educação, 10 milhões de dólares, um acordo de financiamento para o Porto Inglês, na ilha do Maio, com o BAD, 17,8 milhões de euros, e também a extensão do Porto de Palmeira, na ilha do Sal, e uma convenção de financiamento com a União Europeia, para o programa da boa governação e desenvolvimento, competitividade do sector privado, 10 milhões de euros”, apontou.

Ulisses Correia e Silva referiu ainda que mais parceiros manifestaram o compromisso de engajamento, além dos que têm com Cabo Verde programas plurianuais de cooperação e dos que apoiam em assistência técnica.

O líder do executivo defendeu que o sucesso de Cabo Verde depende da sua inserção no sistema económico mundial – e que também os discursos dos vários parceiros estiveram alinhados com o do governo cabo-verdiano.

Neste fórum de Paris, a ideia do governo cabo-verdiano foi a de atrair mais investimento direto estrangeiro. Para isso, o primeiro-ministro anunciou aos parceiros a melhoria do ambiente de negócios, a redução dos custos de contexto para que os investidores e empresas nacionais possam ter um importante papel no crescimento económico e a criação de emprego.

O segundo dia da conferência internacional vai ser dedicado aos investidores. A atração de investimentos privados é uma componente importante da operacionalização do PEDS, particularmente no que se refere às plataformas do turismo, da economia marítima, do hub aéreo, da economia digital, dos serviços financeiros e do desenvolvimento e localização de empresas.

O Fórum Internacional de Doadores e Investimentos de Cabo Verde, sob o lema “Construindo Nova Parceria para o Desenvolvimento Sustentável de Cabo Verde”, começou termina esta quarta-feira. O evento é organizado pelo Governo de Cabo Verde, em parceria com o Banco Mundial e o PNUD.

Ler mais
Relacionadas

Primeiro-ministro cabo-verdiano fala em “sucesso” na deslocação a Paris

“Cabo Verde precisa do apoio dos seus parceiros, muitos tradicionais e outros novos, para deixarmos de ter mais necessidade de ajuda num futuro que queremos construir com mais sustentabilidade”, referiu.
Recomendadas

IEFP anuncia maior programa de estágios profissionais em Cabo Verde

Trata-se de um programa que visa uma melhor inserção dos jovens recém-formados no mercado de trabalho, segundo este responsável, que explicou que este instrumento define os subsídios de estágio para jovens com licenciatura e com formação profissional.

Governo de Cabo Verde quer Santo Antão como “ilha pioneira” no turismo responsável

O executivo cabo-verdiano já prometeu, através do Fundo do Turismo, disponibilizar, nos próximos três anos, “recursos substanciais” para investimentos no turismo em Santo Antão.

CPLP cria fundo especial para apoiar Moçambique

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa vai criar um fundo especial para apoiar as vítimas do ciclone Idai em Moçambique, anunciou o presidente em exercício da organização e embaixador de Cabo Verde em Lisboa, Eurico Monteiro.
Comentários