Cabo Verde: Primeiro-ministro convicto em nova maioria absoluta do MpD

Ulisses Correia e Silva espera conseguir uma maioria absoluta que permita estabilidade para o seu partido continuar a governar o país lusófono. Pandemia de Covid-19 tem afetado a economia de Cabo Verde.

Fernando de Pina / Lusa

O presidente do Movimento para a Democracia (MpD), Ulisses Correia e Silva, que se recandidata ao cargo de primeiro-ministro de Cabo Verde, assumiu-se convicto na vitória nas eleições legislativas deste domingo, apontando à maioria absoluta para o país ter estabilidade nesta fase de pandemia de Covid-19.

“A expectativa é de vitória. Esperamos que haja uma boa participação, que as pessoas saiam de casa, exerçam o seu direito de cidadão, votando, aqui no país e na diáspora”, afirmou o atual primeiro-ministro, depois de votar, cerca das 10h00 (12h00 em Lisboa), num dos polos da Universidade de Cabo Verde, na Praia.

“Nós esperamos uma maioria que permita que tenhamos estabilidade governativa. Quer dizer maioria absoluta, porque o parlamento é fundamental para viabilizar os instrumentos da governação e esperamos que isso se concretiza. E é bom para o país que haja estabilidade, particularmente nesta fase”, acrescentou.

Ulisses Correia e Silva apelou à ida dos cabo-verdianos às urnas, como forma de “reforçar” a democracia do país lusófono e assumiu estar “tranquilo” com o resultado, depois de cinco anos como primeiro-ministro, voltando a encabeçar a lista do MpD por Santiago Sul (Praia), principal círculo eleitoral de Cabo Verde.

“Fizemos uma boa campanha, a nossa mensagem passou, sentimos muita confiança, isto é importante porque quem confia e transmite confiança consegue ter resultados e esperámos que se concretize”, disse ainda, admitindo que se sentiu “seguro” com o processo de votação, recordando que estas são já as segundas eleições que Cabo Verde realiza em plena pandemia de Covid-19, depois das autárquicas em outubro passado.

Cabo Verde regista 20.254 casos acumulados de Covid-19 desde 19 de março de 2020 em todas as ilhas do arquipélago, que provocaram 190 mortos por complicações associadas à doença e 17.964 já foram considerados recuperados, contando atualmente com 2.086 casos ativos, dos quais 1.041 na cidade da Praia.

Quase 393 mil eleitores cabo-verdianos são chamados neste domingo às urnas para as sétimas eleições legislativas de Cabo Verde, escolhendo entre 597 candidatos de seis partidos os 72 deputados ao parlamento na próxima legislatura.

As mesas de voto para as sétimas eleições legislativas em Cabo Verde abriram neste domingo depois das 7h00 locais (9h00 em Lisboa), embora a maioria com atraso devido a questões logísticas, constatou a Lusa.

A abertura oficial das assembleias de voto no arquipélago aconteceu uma hora antes do horário habitual das eleições legislativas anteriores, uma das medidas de prevenção definidas pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) de Cabo Verde devido à pandemia de Covid-19 e a admissão de eleitores poderá ser feita até às 18h00 (20h00 em Lisboa), para “garantir o cumprimento das normas sanitárias vigentes no país” e “evitar a aglomeração de pessoas”.

Ler mais
Recomendadas

Cabo Verde regista mais um óbito e 367 infetados em 24 horas

Cabo Verde registou mais 367 novos infetados pelo novo coronavírus e um óbito em São Vicente nas últimas 24 horas, chegando às 230 mortes associados à doença.

António Costa destaca importância do acordo de mobilidade da CPLP para promover português

“Hoje já somos 260 milhões de falantes que representam quase 5 por cento do PIB global”, recordou o primeiro-ministro português.

António Sampaio da Nóvoa: “É difícil identificar um património mais importante do que a língua portuguesa”

Comemora-se esta quarta-feira o Dia Mundial da Língua Portuguesa. António Sampaio da Nóvoa, embaixador de Portugal na UNESCO, grande impulsionador desta proclamação, destaca em entrevista ao Jornal Económico o valor único deste património.
Comentários