Cabo Verde vai apresentar Plano Estratégico para Economia Azul ainda esta semana

A “Ocean Week” decorre no Mindelo até sexta-feira conta com a participação de mais de dez países diferentes, entre os quais Portugal.

O ministro da Economia Marítima de Cabo Verde, José da Silva Gonçalves, disse esta quarta-feira à imprensa que o Plano Estratégico de Investimento para a Economia Azul vai ser apresentado no quadro da “Ocean Week”, que decorre no Mindelo.

José da Silva Gonçalves explicou que o Plano Estratégico de Investimento para a Economia Azul tem o financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) que, juntamente com o Banco Mundial, está a colaborar com Cabo Verde e em aspetos inovadores.

Tal plano, indicou o governante, vai mostrar “precisamente” qual é o caminho que Cabo Verde deve seguir na área da Economia Azul.

Questionado pela imprensa sobre o que é que o governo cabo-verdiano pondera fazer para debelar a questão de inexistência de dados compilados sobre o sector para que através deles se possa tomar decisões, o ministro explicou que o executivo recentrou o Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas (INDP) para o Instituto do Mar (IMAR) que terá um papel central no desenvolvimento de uma base de dados neste sentido.

Segundo José da Silva Gonçalves, o IMAR terá mais duas vertentes que não existiam antes. Uma é oceanografia que trará dados e informações sobre a investigação oceanográfica e a outra é a vertente da aquacultura, revelou o ministro.

Sobre o tema “Economia Azul Perspetivas e Desenvolvimento” apresentado ontem, no qual foi exposta uma conferência sobre a experiência das Seychelles, José da Silva Gonçalves, defendeu que se tratou de uma oportunidade para ver as “abrangências e potencialidades da economia azul desse país que Cabo Verde pode tirar partido.

A segunda edição do Cabo Verde Ocean Week decorre no Mindelo até esta sexta-feira (29 de novembro) e conta com a participação de mais de dez países diferentes. Entres os quais destacam-se Portugal, China, Seychelles, Moçambique, Irlanda, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau, Alemanha e Cabo Verde como anfitrião.

Ler mais
Recomendadas

CAL elege nova direção. Lista liderada por Moçambique tem todos os países da CPLP

Vão estar na assembleia geral, que será presidida por Rogério Hilário, em representação do CEC, representantes da CPLP — Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Investimentos públicos na ilha de Santo Antão devem ultrapassar os 960 mil contos em 2020

A maior fatia orçamental está destinada à requalificação urbana e melhoria de acessibilidades da ilha cabo-verdiana.

Exploração política está a aumentar sentimento de insegurança em Cabo Verde, diz ministro Paulo Rocha

Segundo o governante que lidera o MAI cabo-verdiano, o país contabiliza desde o início do ano 31 homicídios (o último dos quais no sábado, na Praia), contra os 37 em todo o ano de 2018 e 38 no ano anterior.
Comentários