Câmara da Brava vai reabilitar 134 casas de famílias com baixos rendimentos

De acordo com o autarca cabo-verdiano, as intervenções estão calculadas entre os 80 mil escudos a 500 mil escudos, visto que existem habitações que poderão beneficiar da construção de casa de banho e mais algumas outras intervenções.

A Câmara Municipal da Brava, em Cabo Verde, anunciou que pretende reabilitar 134 casas, ainda neste ano, em habitações de famílias com baixos rendimentos, no âmbito do Programa PRRA.

Nesta primeira fase, cujo arranque das obras, segundo o vereador Francisco Tavares, está previsto para esta semana, serão feitas intervenções em 68 casas, orçadas em 19 mil e 800 contos, um pouco por todas as localidades da ilha, mas com maior enfoque, nesta fase, na localidade de Furna.

Serão feitas a construção e intervenção em 40 casas de banho, 27 coberturas de habitações e alguma outra intervenção, como no piso e reboco em alguns compartimentos das habitações.

De acordo com o autarca, as intervenções estão calculadas entre os 80 mil escudos a 500 mil escudos, visto que existem habitações que poderão beneficiar da construção de casa de banho e mais algumas outras intervenções.

A data de conclusão destas obras está prevista para finais de agosto, para permitir à câmara “ter condições de submeter ao PRRA outras 66 habitações para o financiamento das suas intervenções até final deste ano”.

Neste mandato, segundo dados apresentados pelo edil, já foram construídas 16 casas de banho, duas reabilitações de casa geral, uma construção de casa de raiz, 15 coberturas, 12 electrificações e cerca de 50 canalização de água a domicílio.

A meta é até o final deste mandato reabilitar mais 165 habitações, dentro do programa PRAA, mas com as intervenções, a serem feitas com os próprios recursos da câmara municipal, a autarquia pretende chegar a 200 habitações.

Ler mais
Recomendadas

Maioria parlamentar na Guiné-Bissau avisa que protesto é a “última exigência pacífica”

Os partidos da maioria parlamentar da Guiné-Bissau avisaram que a marcha hoje realizada é a última exigência pacífica para a nomeação do primeiro-ministro e formação do Governo, depois das legislativas de 10 de março.

Ministro das Finanças de Cabo Verde apela à livre circulação de pessoas na CPLP

Vice primeiro-ministro e ministro das finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, defendeu a necessidade de reforçar a cooperação no plano cientifico, empresarial e económico na CPLP.

Primeiro-ministro de Cabo Verde anuncia que 53 mil alunos serão isentos de propinas

Ulisses Correia e Silva afirma que este investimento significa um “ganho significativo” no acesso à educação e no retorno do rendimento às famílias.
Comentários