Câmara do Funchal investe 500 mil euros na requalificação de mercados

Autarquia aposta nas melhorias infraestruturais e na agenda cultural para revitalizar espaços

Tornar os mercados em espaços chamativos para a população madeirense é o objetivo da Câmara Municipal do Funchal cujos investimentos na revitalização destas infraestruturas ascenderam já aos 500 mil euros.

Paulo Cafôfo entende que a requalificação estética dos edifícios não basta e, por isso, a estratégia municipal passa pela implementação de atividades que possam suscitar a adesão dos consumidores e revitalizar o comércio nos mercados funchalenses.

O edil que se associou, ontem à noite, às Marchas da Penteada, na freguesia de São Roque, aproveitou a ocasião para destacar o investimento de 120 mil euros na recuperação do Mercado da Penteada.

Para além da melhoria do edifício, a autarquia construiu um espaço para estacionamento e um parque infantil.

Relacionadas

Mercado dos Lavradores vai ter certificação de qualidade

A Câmara Municipal do Funchal vai implementar, pela primeira vez na História do Mercado dos Lavradores, um processo de certificação de qualidade, especialmente focado nas questões da higiene e da segurança alimentar.
Recomendadas

Arábia Saudita e Emirados “preocupados” com eventual subida dos ‘stocks’ de petróleo

“Nenhum de nós quer ver os stocks novamente a aumentar, temos de ser cautelosos”, disse o ministro da Economia da Arábia Saudita, referindo-se à situação no final de 2018 que levou a uma quebra acentuada do preço do “ouro negro” no mercado internacional.

Marisa Matias diz que Bruxelas “está a preparar um assalto às pensões”

A eurodeputada acusa Bruxelas qde querer reduzir a Segurança Social “a um sistema de esmolas para pobres, empurrando quem pode para produtos privados e quem não pode para a miséria”.

João Ferreira recupera tema da “renegociação da dívida nos juros, prazos e montantes”

“Ao todo, foram mais de 100 mil milhões de euros de juros pagos à banca desde a entrada de Portugal no euro, recursos que fizeram e fazem falta aos salários, pensões, aos serviços e investimento públicos, à dinamização da produção nacional”, afirmou o eurodeputado comunista.
Comentários