PremiumCâmara do Porto adjudica meio milhão à firma de ex-sócio e apoiante de Rui Moreira

Sociedade de advogados Telles de Abreu soma quase 500 mil euros em ajustes diretos da autarquia portuense desde 2017. Vários dos seus sócios integram movimento de Rui Moreira e foram eleitos para a Assembleia Municipal.

Nos últimos dois anos, a Câmara Municipal do Porto (CMP) celebrou contratos por ajuste direto com a sociedade de advogados Telles de Abreu e Associados, num valor de cerca de 218 mil euros. Englobando entidades na órbita da CMP – como a Porto Lazer e a Empresa Municipal de Ambiente do Porto -, o valor ascende a cerca de 472 mil euros.

No mesmo período, a Cuatrecasas obteve 148 mil euros em ajustes diretos da CMP, mais cerca de 50 mil euros de outras entidades na sua órbita, perfazendo um valor global de 198 mil euros. A José Pedro Aguiar-Branco & Associados teve um ajuste direto de 74 mil euros e a Miguel Veiga, Neiva Santos & Associados 74 mil euros da CMP e 125 mil de entidades associadas.

São abundantes as interligações diretas entre a Telles de Abreu e a associação cívica Porto, o Nosso Movimento (PNM), através da qual Rui Moreira foi eleito para a presidência da CMP em 2013 e 2017. Desde logo Pedro Almeida e Sousa, sócio da Telles de Abreu e, ao mesmo tempo, vogal da mesa da assembleia geral da PNM. Acresce o facto de a Telles de Abreu ter prestado serviços à PNM naas autárquicas de 2017, como por exemplo uma queixa à Comissão Nacional de Eleições, por si assinada e na qual é visível o logótipo da Telles de Abreu.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

Isabel dos Santos contrata advogados de Megan Markle e Cristiano Ronaldo

A Schilling Partners passa a ter a empresária angola na sua lista de clientes onde constam nomes como o do jogador português, do casal Harry e Megan Markle e até o ex-ciclista norte-americano Lance Armstrong.

NOS e Deloitte assinam acordo de cooperação para cidades inteligentes

O acordo de cooperação entre a NOS e a Deloitte Portugal contribuirá para aceleração de uma estratégia nacional de cidades inteligentes, através da coordenação de esforços de entidades privadas, órgãos governamentais/autárquicos e entidades públicas.

PremiumSegredos de negócio estão mais protegidos na lei

Consultor da CCA diz que a tecnologia dificultou a segurança das informações nas empresas, mas é possível implementar um plano “cauteloso e pensado”. E considera que as coimas “são uma das grandes inovações” da transposição da diretiva.
Comentários