Campanha democrata regista pico de donativos durante debate presidencial

O responsável pela campanha de Biden diz que nunca tinha recebido tantas mensagens de pessoas a quererem doar como durante o debate de terça-feira em que, para vários analistas, o ruído ultrapassou largamente a discussão concreta e objetiva.

Debate Donald Trump e Joe Biden

A campanha presidencial de Joe Biden registou uma torrente de donativos durante o debate de terça-feira à noite com Donald Trump, reporta a CNBC, que cita o site oficial da angariação de fundos democrata, o ActBlue.

Entre as 21 e as 23 horas locais da costa Este, a campanha do antigo vice-presidente de Barack Obama recebeu através do ActBlue perto de 8 milhões de dólares, ou 6,8 milhões de euros. Já depois disso e até às 9h30 locais desta quarta-feira, ou seja, até às 14h30 de Lisboa, o site registou donativos de mais 25 milhões de dólares, ou 21,3 milhões de euros.

Os 3,8 milhões de dólares (3,2 milhões de euros) angariados durante a segunda hora do debate televisivo de ontem constituíram o máximo horário de donativos captados pelo site.

O primeiro debate a opor os dois candidatos à Casa Branca ficou marcado por insultos de ambos os lados, naquele que já foi apelidado como “o pior debate da História americana” ou “um embaraço”. As eleições presidenciais norte-americanas realizam-se no próximo dia 3 de novembro.

Recomendadas

Candidata a prefeita do Rio de Janeiro admira Marcelo Rebelo e tem Lisboa como modelo

Filha de imigrantes portugueses, a candidata foi criada no bairro da Penha, zona norte do Rio de Janeiro, e lançou-se como uma alternativa da esquerda progressista pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT), defendendo o diálogo e a participação popular na gestão.

Novo aeroporto de Berlim foi inaugurado com oito anos de atraso

A inauguração, inicialmente prevista para maio de 2012, teve de ser adiada sete vezes, o que gerou aumento de custos.

PremiumEUA: Entre o fim da era Trump e a repetição da surpresa

Todas as sondagens indicam que o democrata Joe Biden terá mais votos na terça-feira, mas o atual presidente conta repetir a vantagem no colégio eleitoral. Garantida a contestação a qualquer resultado, teme-se o caos.
Comentários