PremiumCampanha presidencial de Donald Trump à espera de um milagre

Uma inesperada convergência de várias crises – económica, social, racial, de saúde – deitou por terra a estratégia de reeleição do presidente dos Estados Unidos. Mais uma vez, os imponderáveis levaram a melhor sobre aquilo que parecia ser uma reeleição fácil, face a um candidato democrata com pouco sal e que em Portugal levaria a alcunha de ‘Joe mãozinhas’.

Revelam os calendários litúrgicos que o dia 3 de novembro, data das eleições presidenciais nos Estados Unidos, é dedicado a S. Martinho de Lima, nascido a 9 de dezembro de 1579, filho de um nobre cavaleiro espanhol e de uma negra do Panamá, de origem africana, mas registado como filho de pai incógnito porque o verdadeiro progenitor não o quis reconhecer por ser negro.

A precisar desesperadamente de um milagre para ser reeleito, o atual presidente norte-americano Donald Trump, que não será devoto de S. Martinho de Lima, terá de recorrer a outras instâncias para levar de vencida o seu adversário, Joe Biden, que por estes dias se tem mantido em rigoroso confinamento, dada a sua provecta idade e o facto de aparentemente a pandemia de Covid-19 ter uma predileção por dar cabo da resistência dos velhos.

É de casa que o candidato democrata tem dirigido apelos a que os seus apoiantes se sintam suficientemente motivados para comparecerem nas mesas de voto a 3 de novembro – o que, segundo os críticos, está longe de ser um dado adquirido: o confinamento e a obrigação do uso do digital para chegar junto dos eleitores é definitivamente um sucedâneo de baixa qualidade dos comícios tradicionais, esses sim capazes dos maiores picos motivacionais.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumReabertura do aeroporto tem balanço positivo de Governo e hoteleiros

Governo tem apostado no capital da confiança no destino. ACIF diz que hoteleiros consideram operação no aeroporto “célere e eficaz”.

PremiumBi4all cria ‘app’ para controlar ajuntamentos nas praias

A consultora tecnológica está a trabalhar com a autarquia de Sines numa nova solução. “É Inteligência Artificial, sem entrar na privacidade das pessoas”, garante o CEO da empresa, José Oliveira.

Premium“Miguel Gouveia será, obviamente, candidato à Câmara do Funchal”

Novo presidente do PS Madeira quer modernizar o partido e melhorar a comunição interna e externa. Nas autárquicas o objetivo é aumentar a representação e admite coligação pré-eleitoral no Funchal.
Comentários