Candidaturas a estágios profissionais apoiados pelo Governo terminam hoje

As empresas candidatas não podem ter salários em atraso nem dívidas às Finanças ou à Segurança Social.

Ler mais

O primeiro prazo para as empresas apresentarem candidaturas à medida Estágios Profissionais do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) termina hoje às 18 horas.

Em 2017, a medida passou a ter dois períodos para a apresentação de candidaturas: o primeiro está a decorrer e termina às 18 horas de hoje; o segundo período começa às 9 horas de dia 15 de novembro e acaba a 31 de dezembro.

“As entidades que pretendam apresentar a candidatura destinadas a estágios profissionais com início ainda no ano em curso, devem formalizar esse procedimento no âmbito do processo de candidatura que está a decorrer”, segundo o IEFP.

Já as candidaturas apresentadas durante a segunda fase passam para o terreno em 2018.

A medida Estágios Profissionais destina-se a desempregados inscritos no IEFP, nomeadamente jovens entre os 18 e os 30 anos ou desempregados de longa duração (há mais de 12 meses), entre outras situações.

Podem candidatar -se à medida pessoas singulares ou coletivas de natureza jurídica privada, com ou sem fins lucrativos e também empresas em processo especial de revitalização ou em sistema de recuperação.

As empresas candidatas não podem ter salários em atraso (exceto nos casos de situação de recuperação) nem dívidas às Finanças ou à Segurança Social.

A candidatura é efetuada no portal NetEmprego. Durante o período de candidatura a empresa pode ainda formalizar o pedido de Prémio ao Emprego (que pode ir até 2.106 euros) se celebrou contratos de trabalho sem termo com ex-estagiários.

Em regra, o estágio dura nove meses e o estagiário tem direito a uma bolsa mensal, que é comparticipada em 65% pelo IEFP, mas pode aumentar para 80% nalguns casos, como por exemplo, em projetos reconhecidos como de interesse estratégico para a economia nacional ou de determinada região.

O valor da bolsa varia entre 505,58 euros e 737,31 euros, dependendo das qualificações do estagiário e o pagamento é da exclusiva responsabilidade da empresa.

Relacionadas

Nova lei de combate a falsos estágios entra em vigor

Os mecanismos de combate aos falsos recibos verdes passam a abranger todas as formas de trabalho não declarado.
Recomendadas

Preços da habitação aumentam 11,2% no segundo trimestre

Apesar da subida, os dados do INE revelaram uma interrupção da aceleração dos preços, que tinha sido consecutiva durante os cinco trimestres anteriores.

Défice do primeiro semestre fixou-se em 1,9%

Dados revelados pelo INE esta sexta-feira revelam melhoria face aos primeiros seis meses de 2017, no qual o saldo global das Administrações Públicas (AP) se tinha fixado em 6,1%, devido ao impacto da recapitalização da CGD.

Já não há dúvidas. INE confirma pela segunda vez que CGD entra no défice de 2017

A confirmação foi dada pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), que enviou esta sexta-feira para o Eurostat a segunda notificação anual no âmbito dos Procedimento dos Défices Excessivos (PDE).
Comentários