Capital ou Invicta? Afinal, Agência de Medicamentos pode ir para Lille

Em causa está também a sede da Autoridade Bancária Europeia e segundo o alegado acordo franco-alemão, esta seria transferida para Frankfurt, na Alemanha, e a AEM para França.

Enquanto em Portugal a disputa territorial entre Lisboa e Porto sobre a candidatura a nova sede da Agência Europeia de Medicamentos (AEM) continua, o novo endereço postal do organismo pode vir a ser outro. França e Alemanha terão chegado a acordo para que a AEM seja transferida de Londres para Lille, em França, segundo o jornal alemão Wirtschaftswoche.

“Alemanha e França fecharam um acordo para dividir as duas agências da UE para ser realocados”, escreve o mesmo meio de comunicação, citando fontes da União Europeia.

Em causa está também a sede da Autoridade Bancária Europeia e segundo o alegado acordo, esta seria transferida para Frankfutrt, na Alemanha, e a AEM para França.

O meio de comunicação alemão diz que a Comissão Europeia teria proposto que os critérios para a escolha da nova sede do organismo seriam fixos.

As candidaturas oficiais têm que ser entregues até ao final de julho.

Relacionadas

Agência do medicamento: Passos diz que seria “excelente” que ficasse fora de Lisboa

Líder do PSD diz que sede da Agência Europeia de Medicamento permitia “evitar a macrocefalia”.

Novos critérios para relocalização de agências da UE beneficiam os países mais ricos

Juncker e Tusk alteraram esta semana os critérios de escolha com o intuito de “assegurar uma transição suave para a nova localização, para garantir a continuidade dos negócios das agências que deverão manter-se operacionais durante a transição.” E conferiram um maior peso aos “requisitos técnicos”.

Governo reabre processo de candidatura à Agência Europeia de Medicamentos para incluir a cidade do Porto

Só o Porto, além de Lisboa, “parece reunir condições para uma candidatura muito exigente e competitiva em termos europeus,” diz fonte oficial do Ministério da Saúde.
Recomendadas

Cresap dá luz verde a escolha de Ana Paula Vitorino para liderar AMT

A Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública aprovou a escolha da ex-ministra do Mar e atual deputada Ana Paula Vitorino para a presidência da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, segundo um parecer.

Portugal não assinou carta sobre direitos LGBT na Hungria por “dever de neutralidade”

Treze países da União Europeia instaram a Comissão Europeia a “utilizar todos os instrumentos à sua disposição para garantir o pleno respeito do direito europeu”, perante uma lei húngara considerada “discriminatória para as pessoas LGBT”.

PCP diz que propostas sobre legislação laboral são passo para a estabilidade

O grupo parlamentar do PCP vai levar a discussão no parlamento quatro diplomas para a alteração da legislação laboral, entre os quais está a redução do número de horas de trabalho semanais para 35; a consagração do direito a 25 dias de férias anuais.
Comentários