“Caso dos mails”: Benfica quer indemnização de 50 milhões de euros do FC Porto

A ação do Benfica visa não só o clube, mas também o seu presidente, Jorge Nuno Pinto da Costa, os administradores Adelino Caldeira e Fernando Gomes, mas também o diretor de comunicação, Francisco José Marques.

O Sport Lisboa e Benfica deu entrada com uma ação judicial contra o FC Porto onde reclama uma indemnização de 17,7 milhões de euros, no âmbito do chamado “Caso dos mails”, mas o jornal “A Bola” noticia que estão mais ações em preparação, cujo valor global pode ultrapassar os 50 milhões de euros.

A ação judicial intentada pelo Benfica já deu entrada no Tribunal Cível do Porto e decorre da decisão do Tribunal da Relação do Porto em dar provimento à providência cautelar e proibir a divulgação de mais mensagens de correio eletrónico do Benfica por elementos do FC Porto.

A ação do Benfica visa não só o clube, mas também o seu presidente, Jorge Nuno Pinto da Costa, os administradores Adelino Caldeira e Fernando Gomes, mas também o diretor de comunicação, Francisco José Marques.

Nesta primeira ação, o Benfica pretende receber do FC Porto uma indemnização de 17,7 milhões de euros, na sequência da divulgação de “e-mails” do clube, invocando diversos tipos de danos.

Tribunal proibe falar nos mails

O Tribunal da Relação do Porto deu razão ao Benfica, a 21 de fevereiro, em virtude do procedimento cautelar colocado pelo clube da Luz e que proíbe o FC Porto de divulgar “e-mails” dos “encarnados”.

Por decisão do tribunal, o Porto e o seu diretor de comunicação, Francisco J. Marques, não podem falar mais sobre o “caso dos e-mails”, sob pena de sofrerem uma multa de 200 mil euros, por cada violação, como noticiou o “Jornal de Notícias”.

Este caso já deu origem a uma investigação sobre suspeitas de corrupção. Em outubro de 2017, a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) confirmou a investigação a um suspeito pelos crimes de corrupção passiva e ativa, por parte da nona secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, no referido “caso dos emails” do Benfica.

A investigação levou, em 19 de outubro, a buscas nas instalações do Benfica, na sequência de denuncias do diretor de comunicação do FC Porto que acusou os “encarnados” de influenciarem o setor da arbitragem e apresentou alegadas mensagens de correio eletrónico de responsáveis do clube da Luz, nomeadamente de Paulo Gonçalves e Luís Filipe Vieira.

Ler mais
Relacionadas

“e-toupeira”: password do Facebook leva piratas a processos judiciais

Procuradora do DIAP não tem processos distribuídos, mas no seu email centraliza informação de inquéritos, sobretudo da 9ª secção, especializada em crimes económicos, conta o “Correio da Manhã”.
Recomendadas

Sporting: “Exigências financeiras” de Bas Dost estão a impedir saída para o Eintracht Frankfurt

O clube de Alvalade diz que “já alcançou um princípio de acordo” com os alemães e que o jogador já informou o técnico Marcel Keizer que queria deixar os ‘leões’.

PremiumTáticas para contratar: da desestabilização ao custo zero

Não deveria valer tudo para contratar mas existem clubes especialistas em manobras de aquisição dos melhores talentos. Curiosamente, ou não, esses emblemas são campeões crónicos nas suas Ligas.

“No hóquei em patins, somos como a irredutível aldeia dos gauleses”

Luís Sénica, antigo selecionador nacional de hóquei em patins e presidente da Federação de Patinagem de Portugal, realçou ao Jogo Económico a resiliência da modalidade ao longo dos anos. “Somos como a irredutível aldeia dos gauleses”, realçou o líder federativo.
Comentários