Católica-Lisbon sobe a 39.ª melhor do mundo na formação costumizada para empresas

A Nova SBE é 44.ª a nível global, o que lhe dá a dianteira entre as escolas de negócios portuguesas, segundo o “FT”, onde aparece igualmente destacada a Porto Business School.

Cristina Bernardo

A Católica-Lisbon é a 39.º melhor escola do mundo na formação costumizada para empresas, segundo o “Ranking Global do Financial Times Executive Education 2020”, divulgado ao primeiro minuto desta segunda-feira, 11 de maio.

A escola de negócios da Palma de Cima distingue-se quer nos nos programas customizados para empresas, quer nos programas de inscrição aberta, as duas áreas que contribuem para a construção do ‘ranking’ global, onde ocupa a 50.ª posição no mundo. Mas é nos programas para empresas que o salto atinge maior dimensão: 15 lugares em relação a 2019.

Céline Abecassis-Moedas, diretora para a Formação de Executivos da Católica-Lisbon destaca “a forte ligação” da escola às empresas, que lhe permite “antecipar” necessidades e expetativas para o futuro.

As empresas apreciam muito a experiência customizada e personalizada que têm nos nossos programas de formação e valorizam particularmente as metodologias pedagógicas inovadoras, que têm impacto no futuro dos seus profissionais, salienta.

A Nova SBE é a escola portuguesa melhor colocada no “Ranking Global do Financial Times Executive Education 2020”: 44.ª. A escola liderada por Daniel Traça vê especialmente destacadas as pontuações referentes aos critérios de “qualidade do corpo docente” (subindo da 45ª para a 38ª posição mundial), “conteúdos e metodologia pedagógica” (ascendendo da 39.ª para a 37.ª posição) e “desenho do programa” (subindo do 39.º para o 37.º lugar).

No ranking de programas customizados de formação de executivos do Financial Times, a Nova SBE integra hoje, no que diz respeito ao critério de “crescimento”, o top 10 mundial (subindo da 61ª para a 8ª posição).

Este resultado é consequência do compromisso de impacto e transformação sustentável que assumimos junto da nossa comunidade. Continuaremos a trabalhar com as nossas empresas parceiras para preparar para um novo paradigma que requer, mais do que nunca, um mindset ágil e permeável à mudança, destaca Daniel Traça, Dean da Nova SBE.

A Porto Business School é outra escola portuguesa em destaque no ‘ranking’ global do Financial Times. A escola de negócios da Universidade do Porto consolida a sua posição entre as 100 melhores do mundo pelo nono ano consecutivo, graças ao bom desempenho nas duas áreas. Nos programas costumizados sobe seis lugares, escalando do 64.º lugar para o 58.º e nos programas abertos sobe uma posição, passando do 76.º para o 75.º lugar.

Ramon O’Callaghan, dean da Porto Business School, destaca: “apesar dos novos desafios que cada ano nos traz, queremos que no nosso caminho continuem a figurar mais conquistas. Começar o ano com estes resultados dá-nos ainda mais motivação para continuar a inovar, com programas disruptivos, que vão ao encontro das necessidades de quem nos procura”.

Notícia atualizada com mais informação às 10h35 do dia 11 de maio.

Ler mais
Recomendadas

Tecnologia OutSystems integra plano curricular de 13 universidades portuguesas

Programa, lançado há um ano, oferece licenciamento gratuito da plataforma low-code às universidades que queiram usá-lo para fins educacionais.

Investigadores de Coimbra vão ajudar a impulsionar ensino da astronomia no mundo

Nuno Peixinho e Rosa Doran representam Portugal no recém-criado gabinete de ensino da União Astronómica Internacional, que visa promover a astronomia nos currículos nacionais.

Reitores de universidades querem aulas presenciais em setembro e verba no Orçamento Suplementar

O Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas antevê uma quebra das receitas próprias das instituições em virtude da crise pandémica e pede ao Governo que acautele o problema no Orçamento que está a preparar.
Comentários