Centeno: “Portugal nunca esteve tão bem preparado para uma crise como hoje”

A garantia foi dada por Mário Centeno no dia em foi confirmado que Portugal atingiu pela primeira vez um saldo orçamental positivo em democracia. Há 47 anos, desde 1973, que o país não atingia um excedente orçamental: de 0,2% do PIB em 2019.

Cristina Bernardo

O ministro das Finanças considera que Portugal está preparado para aguentar o tsunami económico devido à crise do coronavírus.

A garantia foi dada por Mário Centeno no dia em foi confirmado que Portugal atingiu pela primeira vez um saldo orçamental positivo em democracia. Há 47 anos, desde 1973, que o país não atingi um excedente orçamental: de 0,2% do PIB em 2019.

“A economia portuguesa, à semelhança da esmagadora maioria das economias mundiais, está neste momento a ser alvo de um choque externo com consequências graves na vida social e economia dos portugueses”, começou por dizer o ministro esta quarta-feira.

“Este surto pandémico não só está a ter um impacto humano e social devastador, como está a paralisar partes criticas do sistema económico, de duração indeterminada”, acrescentou.

“Neste contexto de grande indefinição, temos duas certezas: tudo faremos para restaurar a confiança e regressar à normalidade. Outra certeza, é que o país nunca esteve tão bem preparado para uma crise desta natureza, como hoje. Essa é uma nota de confiança que quero hoje partilhar com todo os portugueses”, declarou Mário Centeno.

 

Pela primeira vez em democracia, Portugal teve excedente orçamental de 0,2% em 2019

 

Ler mais

Relacionadas

Pela primeira vez em democracia, Portugal teve excedente orçamental de 0,2% em 2019

Centeno fecha 2019 com um excedente orçamental e supera as projeções inscritas pelo Governo no Orçamento do Estado para 2020, que apontava para um défice de 0,1% do PIB.

Dívida pública caiu para 117,7% do PIB no ano passado, de 122% em 2018

O INE adiantou que prevê que o rácio deverá descer para 114,9% do PIB este ano, o que compara com os 116,2% inscritos no Orçamento do Estado para 2020. A informação foi divulgada na primeira notificação do Procedimento dos Défices Excessivos.
Recomendadas

Von der Leyen aguarda “bons resultados” da presidência portuguesa da UE

Numa entrevista à agência Lusa na véspera da sua primeira visita oficial a Portugal desde que assumiu a presidência do executivo comunitário, Ursula von der Leyen, antecipando a quarta presidência portuguesa da União, sublinha que esta “surge num momento crucial”, pois a pandemia, que provocou a maior crise na Europa desde a II Guerra Mundial, “ainda não acabou e a recuperação está ainda numa fase inicial”.

Von der Leyen: Portugal está no bom caminho energético e digital

“Já antes da pandemia, Portugal estava no bom caminho para garantir um cabaz energético mais limpo e uma maior digitalização”, declara a responsável, numa entrevista à agência Lusa na véspera da sua primeira visita oficial a Portugal enquanto presidente do executivo comunitário.

Portugal será importante beneficiário do fundo de recuperação, sublinha Von der Leyen

Em entrevista à agência Lusa na véspera da sua primeira visita oficial a Portugal enquanto presidente do executivo comunitário, Ursula von der Leyen afirma que “os cidadãos portugueses lutaram de forma muito corajosa e disciplinada contra o vírus e até têm sido mais bem-sucedidos do que outros”, e podem contar com o apoio da UE, que ajudará igualmente a “impulsionar” a retoma da economia portuguesa.
Comentários