Centro de Recuperaçção de Aves da Madeira avança até ao final do ano

Por ano, são recolhidas na Região cerca de 120 aves feridas ou desorientadas pelas luzes. A tutela ambiental diz que a conservação da Natureza é uma prioridade do Governo Regional.

Foto DR

O Executivo madeirense vai instalar até ao final deste ano um Centro de Recuperação de Aves da Madeira no Jardim Botânico, no Funchal.

O projeto está em fase de elaboração e direcciona-se para a conservação de aves, em especial de dez espécies protegidas da Madeira. Entre elas, a freira da Madeira, o bugio, o calcamar e a alma-negra.

A Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais iniciou, ontem, um workshop no âmbito do projeto comunitário LUMINAVES, destinado à conservação de aves marinhas.

A formação visa dar competências na área da recuperação de fauna selvagem – aves marinhas e de rapina -, com o objetivo de melhorar o tratamento das espécies e aumentar a eficácia da sua recuperação.

Na formação orientada por dois dos maiores especialistas nacionais na recuperação de fauna selvagem, Ricardo Brandão e a enfermeira veterinária Daniela Costa, participam 63 pessoas diretamente ligadas à recolha, tratamento e recuperação de aves feridas.

Por ano, na Madeira são recolhidas cerca de 120 aves feridas ou desorientadas pelas luzes. A tutela ambiental diz que a conservação da Natureza é uma prioridade do Governo Regional.

“É imperioso dotar tecnicamente a Região de quadros capazes de responder eficazmente nas situações em que a vida das aves marinhas se encontre ameaçada”, afirma Susana Prada, diretora regional do Ambiente.

Ler mais
Recomendadas

PSD diz que a Madeira “pode orgulhar-se” de ser a primeira no País a avançar com estatuto do cuidador informal

João Paulo Marques diz que a proposta “prova” que o Governo Regional tem a intervenção e o apoio social como áreas prioritárias de governação, “não só apoiando quem mais precisa, mas, com o estatuto do cuidador informal, cuidando de quem cuida e dando condições para que os familiares possam cuidar dos seus doentes em casa, que é onde deles precisam e onde merecem estar”.

Madeira espera subida para 40% na produção de eletricidade através de energia renovável

Esta produção deve subir com a construção da barragem do Paul da Serra e no Túnel do Pedregal.

Greve da função pública fecha escolas na Madeira

A Educação e a Saúde são os setores mais afetados pela greve na Madeira. Ricardo Gouveia, do Sindicato de Trabalhadores da Função Pública da RAM, refere que estes são os serviços onde há mais falta de recursos humanos e carência de pessoal. Quanto aos Hospitais da Região, o Sindicato diz que a adesão anda à volta dos 75%.
Comentários