PremiumCEO da Transavia: “Portugal é o nosso primeiro mercado”

Nathalie Stubler diz que as medidas tomadas no nosso país facilitaram a reabertura das operações.

Numa curta entrevista ao Jornal Económico, Nathalie Stubler, CEO da Transavia, explica porque é que a companhia aérea tem o mercado nacional como primeira escolha das suas operações, nesta fase de retoma após o primeiro impacto da pandemia. E detalha as rotas disponíveis entre Portugal, França e Holanda.

Qual a oferta que a Transavia tem prevista para o mercado português neste período de retoma das operações?
Vamos disponibilizar nos meses de julho e agosto cerca de 500 mil lugares nos nossos voos de e para Portugal, para os três aeroportos portugueses em que operamos, Lisboa, Porto e Faro. Este valor representa cerca de 80% da oferta da operação programada que a Transavia oferecia de e para Portugal no período anterior à pandemia.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

AHRESP: Setor de alojamento turístico com quebras na taxa de ocupação de mais 90%

A conclusão vem no inquérito mensal da AHRESP. Cerca de 36% das empresas refere ter registado uma quebra homóloga superior a 90% na taxa de ocupação.

Há mais interessados na compra da Efacec, segundo o Ministro da Economia

“Tivemos já novas manifestações de interesse além daquelas entidades que apresentaram propostas no processo que anteriormente estava em curso”, disse à Lusa Pedro Siza Vieira no ministério da Economia e da Transição Digital, em Lisboa.

AHRESP: Cerca de 60% dos clubes noturnos pondera declarar insolvência

“Resultados verdadeiramente alarmantes”, avança a AHRESP no último inquérito mental. No setor da restauração e bebidas, 43% das sociedades pretende requerer a este fim, dado que a a esmagadora maioria refere que não irá conseguir suportar os encargos habituais apartir do mês de agosto.
Comentários