Cerca de 5.000 manifestantes em Kiev contra pressões de Moscovo

Cerca de 5.000 manifestantes apelaram hoje em Kiev ao Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, para não ceder à pressão de Moscovo, na véspera do encontro com Vladimir Putin.

Ucrânia

Os manifestantes juntaram-se no centro da capital da Ucrânia num comício que apelidaram de “linhas vermelhas para Zelensky”.

Esta manifestação foi a resposta a um apelo do partido do ex-Presidente Petro Porochenko, mas também participaram ativistas do partido de extrema direita Svoboda.

O Quarteto da Normandia – França, Alemanha, Rússia e Ucrânia – reúne-se na segunda-feira para procurar recuperar um acordo de 2014 para sanar o conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

“Tenho medo dos resultados da cimeira. Eu não espero nada de bom do nosso presidente, porque ele é uma pessoa fraca […]. Temo que ele vá vender os interesses do Estado “, disse Anna Gnylytska, manifestante de 47 anos, em declarações à agência France Presse.

O foco da cimeira de líderes será o conteúdo do acordo de Minsk – que propôs um cessar-fogo imediato, a retirada de armas pesadas, a restauração do controlo territorial na fronteira com a Rússia por parte de Kiev e maior autonomia para a zona sob controlo separatista.

A reunião contará com a participação dos Presidentes de França, Emmanuel Macron, Rússia, Vladimir Putin, e Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e da chanceler alemã, Angela Merkel.

As relações entre Moscovo e Kiev estão tensas desde 2014, após a anexação da Crimeia pela Rússia e as denúncias ocidentais do apoio russo aos separatistas no leste da Ucrânia.

Ler mais
Recomendadas

Presidente de Cabo Verde declara Estado de Emergência pela primeira vez no país

Jorge Carlos Fonseca justificou a medida como o objetivo de defender interesses e valores fundamentais do país e da comunidade e para dar meios legítimos às autoridades para um combate mais eficaz à pandemia.

Joseph E. Lowery morre aos 98 anos

O reverendo, um veterano líder dos direitos civis que lutou contra a discriminação racial e ajudou Martin Luther King a fundar a Conferência de Liderança Cristã do Sul, morreu esta sexta-feira em casa, em Atlanta.

Casos de coronavírus em Espanha sobem para 72.248

O número diário de vítimas mortais atingiu um novo recorde: 832 só nas últimas 24 horas. O acordo que estende o Estado de Emergência em Espanha foi publicado este sábado em boletim oficial, depois de o Congresso dos Deputados ter autorizado mais 15 dias para auxiliar na gestão da crise.
Comentários