Cesária Évora homenageada em Cabo Verde na segunda-feira

A Associação Cesária Évora organiza em São Vicente um espetáculo, que designou de “Roda de Mornas”, para assinalar o sétimo aniversário do falecimento da cantora, a 17 de dezembro de 2011.

A Associação Cesária Évora promove na próxima segunda-feira, 17 de dezembro, em São Vicente, um espetáculo, que designou de “Roda de Mornas”, para assinalar o sétimo aniversário do falecimento da cantora, a 17 de dezembro de 2011.

Esta é uma iniciativa, segundo a vice-presidente da Associação Cesária Évora, Jacqueline Sena Silva, que se vem juntar à tradicional serenata que anualmente, pela mesma data, homenageia a cantora, numa iniciativa do Núcleo Museológico Cesária Évora e participação espontânea dos músicos locais.

Segundo Jacqueline Sena Silva, o espetáculo vai decorrer na rua em frente ao Núcleo Museológico Cesária Évora, no Lombo, e deve principiar às 20:30, logo após a tradicional serenata que, por sua vez, tem concentração marcada para as 18:00 do mesmo dia, na Praça Dom Luís.

A mesma fonte indicou que para o espetáculo Roda de Mornas estão confirmadas as presenças de Hernâny Almeida e banda suporte, que acompanhará um leque de artistas, entre eles Dudu Araújo, Zizi Vaz, Constanino Cardoso, Chico Serra e Nilza Chalino.

“Mas a organização está aberta a outras participações já que se trata de uma iniciativa sem apoios financeiros, mas que conta com a boa vontade e o amor que todos dedicam à pessoa que foi Cesária Évora”, considerou a vice-presidente da associação que leva o nome da artista.

Os apoios para concretizar a iniciativa, avançou, chegaram da Câmara Municipal de São Vicente, da Aliance Française do Mindelo e da empresa Faísca Luminotecnia.

Cesária Joana Évora nasceu na cidade do Mindelo a 27 de agosto de 1941, também conhecida por Diva dos Pés Descalços, foi a cantora cabo-verdiana de maior reconhecimento internacional.

A cantora, que faleceu no dia 17 de dezembro de 2011, no Hospital Baptista de Sousa, percorreu mundo a divulgar o nome Cabo Verde e sua cultura musical, mas só gravou o primeiro disco aos 47 anos, depois de mais de 20 a cantar pelos bares do Mindelo.

E foi em Lisboa que a vida de Cesária Évora mudou, graças ao Bana, que a levou para Portugal e, sobretudo, a José da Silva, Djô, cabo-verdiano radicado em França, que a conduziu para Paris e fez dela a estrela reconhecida mundialmente.

“La Diva Aux Pieds Nus” foi o primeiro álbum, gravado em Paris, em 1988, e destinado ao sucesso entre a comunidade cabo-verdiana em França.

Com “Miss Perfumado” nasceu a lenda da Diva dos Pés Descalços, que logo cruzou toda a Europa, de Bruxelas a Lisboa, e se deu a conhecer ao Japão, ao Brasil (acompanhada em palco por Caetano Veloso) e a toda a África.

Em 1995, o sucessor de “Miss Perfumado”, o álbum “Cesária”, levou a nova Diva aos Estados Unidos, onde foi nomeada para o seu primeiro Grammy e, em Nova Iorque, actuou frente a Madonna, David Byrne, Brandford Marsalis e toda a cena social nova-iorquina.

Nesse mesmo ano, o compositor jugoslavo Goran Brejovic convidou Cesária para cantar “Ausência” na banda-sonora do filme “Underground”, de Emir Kusturica.

Em 2004 conquistou um prémio Grammy de melhor álbum de world music contemporânea e, em 2007, o presidente francês Jacques Chirac distinguiu-a com a medalha da Legião de Honra de França.

Ler mais
Recomendadas

Cabo Verde aprova programa com 5 milhões de euros para combate à seca e mau ano agrícola

Em conferência de imprensa, o porta-voz do Conselho de Ministros, Fernando Elísio Freire, explicou que o valor será distribuído por três áreas: pecuária e manutenção da capacidade produtiva com cerca de 882 mil euros, mobilização da água e a sua gestão 2 milhões de euros e criação de emprego 2,1 milhões euros.

Governo de Cabo Verde cria fundo soberano de 90 milhões de euros

Com a constituição deste mecanismo, o executivo pretende, segundo o ministro das Finanças cabo-verdiano, alavancar os grandes projetos das empresas locais com dificuldades de encontrar financiamento junto da banca.

José Maria Neves admite “forte possibilidade” de se candidatar a Presidente de Cabo Verde em 2021

O antigo primeiro-ministro cabo-verdiano pondera concorrer, dentro de dois anos, às eleições presidenciais.
Comentários