CGD concede 6.982 milhões de euros de moratórias até 28 de julho

Os 36.604 clientes particulares viram aprovadas moratórias no valor 3.063 milhões o que representa 12% da carteira de crédito a particulares. Já os 12.222 clientes empresas têm em moratória 3.919 milhões e representam 31% da carteira de crédito a empresas.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) concedeu 6.982 milhões de euros de moratórias, o que significa 17% do total da carteira de crédito. O número de clientes soma 48.826. Isto até 28 de julho.

Os 36.604 clientes particulares viram aprovadas moratórias no valor 3.063 milhões o que representa 12% da carteira de crédito a particulares.

Já os 12.222 clientes empresas têm em moratória 3.919 milhões e representam 31% da carteira de crédito a empresas.

As moratórias duram até 31 de março.

No que se refere às linhas de crédito, e até 28 de julho, o banco do Estado tinha linhas de crédito Covid-19 aprovadas no valor de 957 milhões num total de 4.927 operações. Isto nas linhas com garantia mútua. Nas linhas com garantia do FEI há 3.878 operações aprovadas num montante de 309 milhões.

Ao todo, as linhas de crédito para empresas e negócios somam 1.266 milhões, em 8.805 operações.

A CGD teve outras linhas aprovadas entre 1 de janeiro e 28 de julho, no valor de 3.990 milhões, e crédito pré-aprovado para clientes-empresas no valor de 3.039 milhões de euros.

No total da carteira  (48,315 mil milhões) 54% do crédito da CGD é de particulares e 46% de empresas. O stock de crédito de empresas cresceu 8,5% nos primeiros seis meses.

Paulo Macedo apresentou uma queda dos lucros de 41% para 249 milhões de euros, em junho, o que representa um ROE de 6,2%. O banco reportou uma queda da margem financeira de 8%, no consolidado.  Em Portugal a queda da margem foi de 10%.

Os lucros recorrentes foram de 198 milhões, menos 30% do que e junho de 2019. A rentabilidade dos capitais próprios está em 5%.

Ler mais
Recomendadas

Lucros do Grupo Crédito Agrícola caem 33% no primeiro semestre para 50 milhões de euros

As imparidades constituídas de 391 milhões de euros penalizaram o resultado líquido consolidado do Crédito Agrícola no primeiro semestre de 2020.

Valor dos fundos de investimento em Portugal aumenta 600 milhões no segundo trimestre

A subida assentou sobretudo numa valorização dos ativos. Particulares continuam a ser a maior fatia dos detentores destes títulos.

Banco de Fomento terá sido aprovado pelo supervisor

Ainda sem conselho de administração, o Governo espera que a formalização deste banco seja célere. Nova instituição vai ser aprovada em Conselho de Ministros.
Comentários